10 dicas para você economizar água no verão

Cerca de 36,4% da água são desperdiçados no Brasil. Para combater esse problema é preciso mudar hábitos de consumo

Piscina bem tratada reduz o desperdício de água. Crédito: Creative commons/Viaggio Routard

 

Um mergulho na piscina e vários banhos diários em duchas frias refrescam demais nesse calor forte do verão. Mas você já parou para pensar que essas pequenas ações do dia a dia podem causar um grande desperdício de água? No Brasil, 36,4% desse líquido tão precioso são perdidos, segundo dados recentes do Departamento de Recursos Hídricos do Ministério do Meio Ambiente. As causas são variadas: problemas na estrutura de distribuição, desmatamento e desperdícios no agronegócio, na indústria e no uso residencial.

Não podemos deixar que esse problema continue, por isso, é importante adotar um estilo de vida sustentável, com uma nova postura de uso consciente desse recurso, de forma permanente (e não apenas em épocas de seca).

Há muitos hábitos de consumo de água que podem ser modificados para resultar em uma economia doméstica significativa. Veja a seguir 10 dicas do Instituto Akatu para economizar água, de forma sustentável:

1. Reduza o tempo do seu banho
Que tal tomar uma chuveirada bem rapidinho? Se uma pessoa levar 5 minutos a menos no banho todo dia, ela economizará cerca de 25 litros de água. Isso significa que, se você e a sua família adotarem essa prática, a economia anual poderá ser o suficiente para toda família tomar um banho diário por 5 minutos por mais um ano.

2. Colete a água da chuva, mas não a beba
Construa uma cisterna em casa ou use algum recipiente para coletar a água da chuva. É importante que tudo esteja bem tampado, para evitar a proliferação de mosquitos que propagam doenças, como a dengue. Nada de tampas soltas, lona, madeiras ou telhas. A água da chuva pode ser utilizada para descarga, limpeza do quintal, do carro e do chão de casa, por exemplo. Porém, não é apropriada para consumo humano ou de animais, pois a água da chuva traz resíduos da atmosfera – fervê-la simplesmente não adianta. Se ela passa pelo telhado e pela calha antes de cair no recipiente em que será armazenada, é ainda pior. Atenção: o período máximo de armazenamento da água da chuva é de quatro dias.

3. Reaproveite a água do preparo das refeições
Ao cozinhar, siga a receita à risca, assim você economizará água. Para cozinhar macarrão para uma pessoa, por exemplo, você não precisa de uma panela totalmente cheia de água, assim como não há necessidade de muita água para preparar legumes no vapor. Além disso, se não usar água demais, você vai preservar melhor os nutrientes dos alimentos. E em alguns casos, a água pode até ser usada novamente. Se você cozinhou legumes e sobrou água, reutilize-a para fazer sopas, ou espere que ela esfrie e regue as plantas.

4. Que tal usar gelo derretido?
Se você precisar descongelar a geladeira ou o congelador, remova as placas de gelo e reutilize sua água para regar as plantas e o jardim. Derrubou cubos de gelo no chão? Coloque-os num recipiente para depois reaproveitar a água. Já quando você comprar um saco de gelo, use-o com inteligência: não o deixe derretendo no tanque ou no chão, e sim ponha-o dentro de um balde, para depois reutilizar a água que derreter.

5. Não jogue fora a água da máquina de lavar roupa
A água que sai da máquina de lavar roupa pode ser aproveitada direcionando o cano de despejo da máquina para um balde. Você sabia que, a cada ciclo de uma máquina de cinco quilos, são gastos 145 litros? Essa água pode ser coletada e reutilizada na descarga dos vasos sanitários, lavar o quintal ou o carro. E veja que prático: essa água já vem com um pouco de sabão! Esse reaproveitamento da água da lavadora de 5kg gera uma economia de água suficiente para reduzir em 5% o consumo mensal de água de uma casa. O segundo enxague da máquina, “a água do amaciante”, mais limpa, pode abastecer a próxima lavagem.

6. Piscina bem tratada reduz o desperdício
Muita gente acha que cuidar menos da piscina evita o desperdício de água, mas não é bem assim. Além de atrair insetos, como o temido mosquito da dengue, uma piscina de tamanho médio, com a água parada, durante um mês quente e muito seco, perde quase 4 mil litros de água por evaporação natural. Ao cobrir a piscina com uma lona adequada, cuidando para vedar o melhor possível, pode-se reduzir essa perda em 90%.

7. Carregue sua garrafinha de água
Durante os dias mais quentes, a maneira mais racional de se hidratar é levando uma garrafinha com você o tempo todo, repondo-a com água em filtros, torneiras e outras fontes confiáveis. Assim, você economiza em copos descartáveis e evita a compra de novas garrafinhas plásticas descartáveis, que usam 1,4 a 1,65 litro de água para a produção de cada unidade, segundo a Bottle Water.

8. Fechou bem a torneira?
Um dos maiores símbolos do desperdício de água é aquela torneira que passa o dia ou a noite inteira pingando, sem que ninguém se dê conta. Este pinga-pinga representa, ao longo de um ano, um gasto de 16 mil litros de água limpa e tratada. E isso vai pesar no seu bolso também, com uma conta bem mais alta! Sendo assim, é melhor se certificar sempre de que o registro foi bem fechado, ensinando as crianças a fazerem o mesmo. E se a torneira não fechar direito e o pinga-pinga continuar, é hora de consertá-la.

9. O carro está sujo? Use a lavagem a seco
Apesar do nome, a lavagem de carros a seco não elimina totalmente o uso de água. No entanto, o volume utilizado é bem menor que na técnica tradicional. Enquanto o processo normal pode gastar até 500 litros de água em uma lavagem (dependendo do tamanho do veículo), a técnica a seco não gasta mais que 4 litros. Assim, procure saber quais lugares perto de você fazem esse tipo de lavagem. Você vai ver que o custo será tão ou mais acessível para o seu bolso quanto o do método tradicional.

10. Dá para reaproveitar a água do ar condicionado?
Você já viu os aparelhos de ar condicionado “pingando”? Essa água vem da condensação gerada durante o funcionamento do equipamento. Você pode usá-la para lavar o banheiro ou dar descarga. Encontre a válvula que expele a água do aparelho e coloque um balde ou uma bacia na saída dessa válvula de modo a coletar a água. Importante: como essa água é destilada, faltam-lhe nutrientes que a tornem boa para beber ou regar plantas.

 

Leia mais:

Edukatu lança conteúdo didático gratuito para escolas trabalharem o consumo consciente da água

Estamos preparados para os desafios da água e do clima nas cidades?

FAO: falta de água afetará dois terços da população mundial em 2050

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: