Uso compartilhado e durabilidade de produtos são valorizados em oficina do Akatu

Participantes de atividade durante a Rio+20 desenham iniciativas que contribuem para um modelo de produção e consumo mais sustentável

O Instituto Akatu, em parceria com o Grupo Pão de Açúcar, realizou, durante a Rio+20, evento paralelo com o objetivo de divulgar caminhos para a construção de um novo modelo de produção e consumo que inspire iniciativas social e ambientalmente mais sustentáveis. O fio condutor desta atividade, realizada no dia 19/06, no espaço da Arena da Barra, foi o conteúdo do Decálogo para a Produção Responsável e o Consumo Consciente, produzido pelo Akatu.

Dividida em duas fases – uma expositiva e outra prática –, a oficina contou com a participação de mais de 30 pessoas: representantes de empresas, organizações sociais e universidades. A exposição provocativa trouxe dados sobre os atuais modelos de produção e consumo no Brasil e no mundo, o impacto negativo desses modelos na extração de recursos naturais, e a necessidade de mudança no estilo de vida das pessoas para a construção de um futuro sustentável. Os 10 Caminhos para a Produção Responsável e o Consumo Consciente foram apresentados aos presentes para que a partir deles pudessem discutir e construir, em grupos, propostas de práticas inovadoras. Essas práticas deveriam materializar o conteúdo de cada um dos caminhos do Decálogo em um negócio, projeto, metodologia, iniciativa ou campanha. A atividade contou com a exposição provocativa feita pelo diretor-presidente do Akatu, Helio Mattar. A equipe do Akatu participou da facilitação dos grupos de trabalho.

 

Um dos grupos optou pelo terceiro item do Decálogo – valorizar o uso compartilhado de produtos mais do que a sua posse ou o uso individual – como foco de ação. O desenvolvimento de redes locais de compartilhamento de utensílios domésticos – como furadeiras, aspiradores de pó – foi apresentado como forma de colocar em prática este item do Decálogo. Nesta iniciativa, as empresas produtoras desenvolveriam bens mais duráveis e empresas de varejo ofereceriam o seu uso compartilhado por meio de aluguel ou empréstimo. Já o consumidor, seria instigado a adotar novas práticas de consumo, inovar em atitudes, repensando a compra individual de utensílios que são usados mais raramente nas casas (como é o caso das furadeiras) e passando a alugá-los ou tomá-los emprestados.
 

O outro grupo de trabalho escolheu o primeiro caminho do Decálogo – incentivar a produção e o consumo que prezem pela durabilidade de produtos no lugar da descartabilidade – para apresentar uma iniciativa mais sustentável. Para isso, os participantes propuseram somar esforços de empresas, consumidores e do poder público que resultassem em incentivos fiscais para a produção de bens mais duráveis assim como para a elaboração e implementação de campanhas educativas para o consumo consciente dirigida a consumidores.

Esta oficina fez parte da programação do Akatu na Rio+20.

O Grupo Pão de Açúcar é Apoiador do Akatu.

 

Leia mais:
– Mudança pela participação: a Rio+20 nos colocou como atores da nossa própria história

Siga no twitter.
Curta no facebook.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: