Uma chance à vida silvestre

Brasileiro e chinês dividem prêmio, que já foi entregue no passado ao seringueiro Chico Mendes

Neste ano, um dos mais importantes prêmios ambientais do mundo — o prêmio Sasakawa do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) — vai ser dividido entre um chinês e um brasileiro. Dener Giovanini, fundador e diretor da Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres (Renctas), será premiado no dia 19 de novembro por seu trabalho para deter o tráfico ilegal da vida silvestre. O único brasileiro que recebeu esse prêmio antes dele foi o seringueiro Chico Mendes, em 1990.

O tráfico de animais silvestres movimenta cerca de US$ 10 bilhões de dólares por ano no mundo, ficando atrás somente do tráfico de drogas e armas no ranking da ilegalidade.No Brasil, de acordo com a Renctas, cerca de 38 milhões de bichos são traficados. Grande parte desses animais morre no caminho: de cada 10 animais tirados de seus habitats, só um sobrevive.

Para minimizar esse problema, a Renctas desenvolveu um projeto que é mais do que uma ação fiscalizadora. Além de policiar o tráfico de animais, o programa oferece oportunidades de trabalho para as comunidades carentes que, por falta de opção, retiram os animais da natureza para entregá-los aos traficantes. A entidade ainda recupera os animais apreendidos e desenvolve programas educativos.

No entanto, todos esses esforços não terão efeito e o tráfico de animais não será definitivamente extinto sem a contribuição dos consumidores. É imprescindível que os compradores de animais silvestres percebam o tamanho do problema e saibam que é possível adquirir os bichos de forma legal. O site da Renctas traz diversas informações para orientar o consumidor nesse sentido.

De acordo com o site, os animais silvestres que podem ser comprados devem vir de criadouros legalizados e ter nota fiscal expedida pelo comerciante ou pelo criadouro. Nessa nota, deve constar a determinação da espécie (com o nome vulgar e o nome científico), a identificação individual do animal comercializado e seu número de registro no Ibama.

Se você quiser seguir o Akatu no twitter, clique aqui

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: