Tem água onde você não vê

Descubra o quanto de água é necessário para produzir peças de roupas e alguns alimentos. Você vai se impressionar e aprender alternativas para poupar este recurso natural.

Depois de alguns períodos de crise hídrica no Brasil, é provável que você já tenha incorporado hábitos de consumo consciente de água: escovar os dentes com a torneira fechada, reduzir o tempo no banho, deixar a louça de molho antes de lavá-la e varrer a calçada ao invés de usar a mangueira, entre outros. Todas essas atitudes ajudam – e muito – a evitar o desperdício deste recurso natural.

Mas podemos ir além. Neste 22 de março, Dia Mundial da Água, apresentamos o conceito de pegada hídrica, criado nos anos 1990 para se referir à quantidade de água necessária para produzir um determinado item.

Tudo o que consumimos demanda este recurso em alguma etapa de sua cadeia produtiva. A partir do momento que conhecemos o quanto de água é gasto para produzir peças de roupas, comidas e outros itens, que fazem parte do nosso dia a dia, é possível entender o impacto de uma nova compra sobre a disponibilidade de água. Assim, ganhamos um motivo a mais para repensar se essa compra é realmente necessária e para buscar alternativas que evitem o uso exagerado de água.

É sempre bom lembrar: a água é um recurso finito e essencial para a manutenção da vida no planeta. Sua demanda vem aumentando devido ao crescimento da população global e da economia – aumentou 600% nos últimos 100 anos, o que corresponde a um crescimento anual de 1,8%. Segundo a Unesco, a taxa de captação de água subterrânea aumenta de 1% a 2% ao ano e 20% dos aquíferos do mundo já são superexplorados, indicando que o fluxo de água que chega a tais aquíferos é menor do que o que sai.

Para garantir a disponibilidade de água para toda a população, cada um de nós deve fazer sua parte, refletindo sobre tudo aquilo que consumimos e seu impacto em termos de uso de água.

Vamos conhecer a pegada hídrica de alguns produtos?

Carne bovina

A carne bovina está entre os alimentos que mais consomem água em seu processo produtivo. Para produzir 1 kg dela, são necessários mais de 15 mil litros d’água – vale ressaltar que 98% desse total refere-se à água usada na produção de alimentos para os animais.

Para efeito de comparação, a produção de 1 kg de frango consome cerca de 1/3 disso (4.300 litros) e a de 1 kg de vegetais, apenas 325 litros.

Como consumidor, você pode ajudar a poupar água ao privilegiar a carne de frango e os vegetais na sua dieta. Cada vez que você substituir a compra de 1 kg de carne bovina pela de frango, por exemplo, terá contribuído para economizar 10.700 litros d’água, quantidade suficiente para suprir o seu próprio consumo diário de água ao longo de 2 meses.

Confira nossa dica e repense sua dieta!

Camiseta de algodão

Ainda que varie de região para região, a pegada hídrica da indústria do algodão é extremamente alta, chegando a mais de 20 mil litros d’água para a produção de somente 1 kg de material. Com isso, uma simples camiseta feita de algodão também apresenta uma alta pegada hídrica: 2.700 litros de água.

Para você ter uma ideia, este montante de água equivale ao que uma família utiliza para lavar suas roupas por quase 4 meses (considerando que usem a máquina 2 vezes por semana).

Com esse impacto, convém repensar a compra de uma nova camiseta. Essa nova compra é mesmo necessária? Sugerimos que você confira as 6 Perguntas do Consumo Consciente, que ajudam a refletir sobre nossas decisões de compra. Será que há alternativas para cada uma das compras? Buscar mercados de segunda mão, por exemplo, pode ser uma saída interessante.

Confira nossa dica e repense suas compras!

Café

Faz parte da rotina de muita gente: um cafezinho pela manhã, outro depois do almoço e mais um à tarde. A produção deste ingrediente tão brasileiro também exige o uso de água.

Para uma xícara de 125ml de café (aproximadamente três cafezinhos/expressos) consome-se 132 litros d’água na etapa de produção. Do outro lado, para uma xícara de 250ml de chá (tamanho padrão) utiliza-se 27 litros d’água, ou seja, 4,6 vezes menos por unidade de volume.

Uma alternativa para economizar água é trocar esporadicamente o café pelo chá. A cada vez que você substituir uma xícara de café (125ml) por uma de chá (250 ml) estará poupando água suficiente para a produção de outras 12 xícaras de chá.

Açúcar

Também bastante presente em nossa dieta, o açúcar da cana é outro ingrediente cuja pegada hídrica chama a atenção. Para produzir 1 kg desse produto são necessários 1.782 litros d’água.

Pode ser difícil cortar o açúcar de vez, mas você pode começar diminuindo a quantidade que consome. Se a cada dia você evitar usar uma colher de sopa (20g) de açúcar para adoçar o café ou o chá, ao final de uma semana terá poupado 250 litros de água. O suficiente para suprir sua própria ingestão mínima recomendada de água por 4 meses.

Fralda descartável

O número impressiona: um bebê utiliza, em média, 4.080 fraldas desde o nascimento até o momento em que as deixa de usar. Também impressiona a pegada hídrica da fralda descartável: a produção de uma unidade consome 545 litros d’água. Imagine isso multiplicado por 4.080!

Uma unidade de fralda de pano reutilizável, por sua vez, demanda 15 litros d’água em seu processo produtivo. Trata-se de uma pegada hídrica 36 vezes menor por unidade.

Sabemos da praticidade da fralda descartável, mas, quando possível, pense em substituí-la pela reutilizável de forma a poupar muita água. Veja: cada vez que você faz essa troca economiza 530 litros d’água, quantidade suficiente para lavar 140 fraldas de pano – ou para dar 25 banhos no seu bebê!

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: