Supermercados param de distribuir sacolinhas plásticas em São Paulo

A partir de hoje elas não serão mais gratuitas

Em agosto de 2011, a Associação Paulista de Supermercados (APAS) anunciou a campanha “Vamos tirar o planeta do sufoco” para acabar com a distribuição de sacolinhas plásticas nos seus supermercados associados. A proposta era substituir as sacolinhas por uma opção mais durável, como são, por exemplo, as sacolas retornáveis.

A campanha foi lançada no dia 25 de janeiro deste ano, mas gerou polêmica entre os consumidores. Muitos reclamaram de falta de informação e de ter que levar sacolas aos supermercados para transportar compras. Diante das reclamações dos consumidores, o Procon acionou o Ministério Público indicando que uma mudança brusca de prática como essa prejudicava o consumidor. A partir dessa demanda, Procon, APAS e Ministério Público formalizaram um acordo, assinando um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), que obrigou os supermercados associados à APAS a oferecem alternativas gratuitas de transporte de compras por mais 60 dias para que as pessoas se adaptassem à nova realidade.

O prazo do TAC chegou ao fim ontem. A partir de hoje os consumidores terão que incorporar em seu cotidiano o hábito de planejar melhor o momento de ir às compras e pensar no meio de transporte dos itens que levarem para casa.

O Akatu relembra que a ação dos supermercados traz a oportunidade concreta para se repensar os comportamentos de consumo. Planejar as compras antes de ir ao supermercado, levar a sacola retornável e utilizá-la o maior número de vezes que for operacionalmente possível, estendendo sua vida útil ao máximo: o que está em jogo é a descartabilidade dos produtos.

Para ajudar as pessoas na transformação de hábitos no sentido de valorizar o que é durável no lugar do que é descartável, respondemos a algumas das principais questões dos consumidores sobre essa mudança. Como acondicionar as compras? O que fazer com o lixo da cozinha e do banheiro? Leia aqui:Descobertas de uma semana sem sacolinhas descartáveis.

Leia mais:
Fim de sacolas plásticas valoriza o durável

Veja também:
O debate entre a indústria do plástico e o Akatu
Alternativas às sacolas plásticas para o seu dia-a-dia
Sacolinhas plásticas: repensando atitudes do dia-a-dia
O ciclo das sacolas plásticas

Siga no twitter.
Curta no facebook.
Adicione no orkut.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: