SOS Mata Atlântica recebe propostas para restauração florestal no Sistema Cantareira

A expectativa é que sejam recuperados cerca de 400 hectares degradados da mata , promovendo assim a conservação de quatro milhões de litros de água por ano na área do Cantareira

Sistema Cantareira. Crédito: Creative commons/Ninja Mídia

 

Comentário Akatu:  Inovações tecnológicas e políticas públicas podem ser ferramentas efetivas para a transição para uma sociedade mais sustentável. Mas é importante lembrar que é preciso também inovar nos padrões de produção e de consumo para que seja possível alcançar o bem-estar desejado pela sociedade com um uso muito menor de recursos naturais como a água. Hoje, já consumimos e descartamos 50% mais recursos naturais renováveis do que o planeta é capaz de regenerar e absorver, inclusive a água. A crise hídrica no Brasil é gravíssima, especialmente em São Paulo, como mostra a reportagem abaixo. Necessitamos, ao mesmo tempo, de uma produção mais responsável e de um consumo mais consciente.

 

Com a seca no Sudeste, a prioridade do momento é conservar e proteger os recursos hídricos. Pensando nisso, a Fundação SOS Mata Atlântica lançou edital que seleciona áreas prioritárias para a restauração florestal da Mata Atlântica na região do Sistema Cantareira, em São Paulo.

Até o dia 07/08, pessoas físicas, jurídicas, OSCIPs e ONGs ambientalistas podem enviar propostas, que receberão investimento total de até R$ 2 milhões, por meio do programa Clickarvore. A chamada pública ainda prevê a doação de até um milhão de mudas de espécies nativas do bioma.

A expectativa é que, com o edital, sejam recuperados cerca de 400 hectares degradados de Mata Atlântica, promovendo assim a conservação de quatro milhões de litros de água por ano na área do Sistema Cantareira.

Estima-se que, hoje, o conjunto de bacias possua apenas 48,8 mil hectares remanescentes de cobertura florestal nativa – ou seja, apenas 21,5% da área de Mata Atlântica original.

O projeto beneficiará 12 municípios de São Paulo (Bragança Paulista, Caieiras, Franco da Rocha, Joanópolis, Mairiporã, Nazaré Paulista, Piracaia e Vargem) e Minas Gerais (Camanducaia, Extrema, Itapeva e Sapucaí Mirim).

Para mais informações, acesse o documento completo do edital neste link.

 

Leia mais:

São muitas causas para uma grande crise hídrica. Entenda!

Participe da campanha #águapedeágua do Instituto Akatu

Quase 40% da água tratada no Brasil é desperdiçada

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: