Setores industrial e agropecuário são campeões no consumo de água

Consumidor deve ficar atento à quantidade de água gasta na cadeia de produção dos bens que consome

Apesar da parcela importante do consumo residencial, são os setores industrial e agropecuário os maiores consumidores de água. Somente a agricultura, segundo a FAO, utiliza 69% da água potável existente no mundo. De acordo com Andreas Eggenberg, diretor executivo de Soluções Agrícolas da Amanco, a agricultura irrigada (forma de cultivo que se utiliza da irrigação artificial, ao invés da tradicional, que depende da chuva), que corresponde a 40% do cultivo de produtos agrícolas no país, necessita de cerca de 20 milhões de litros de água por hectare, duas vezes a média de consumo da agricultura tradicional.

Conforme Eggenberg, em termos de área, são utilizados cerca de 130 milhões de hectares para a agricultura irrigada. Ele diz que a irrigação, se fosse melhor tecnificada, poderia consumir muito menos água. No entanto, apenas 8% desse cultivo é realizado com irrigação eficiente, que não causa desperdícios. Se em toda essa área fossem usados modos de irrigação mais eficientes, a água economizada seria suficiente para abastecer as necessidades de 90 milhões de pessoas com água potável por ano, conforme cálculos do diretor.

Já a indústria é responsável pelo uso de 22% da água doce disponível no mundo. Conforme Ivanildo Hespanhol, professor Titular do Departamento de Engenharia Hidráulica e Sanitária da Escola Politécnica da USP e diretor do Centro Internacional de Referência em Reuso da Água (Cirra) da USP, a solução para as empresas seria o reuso. Ele cita dados da Fiesp que indicam que as empresas têm conseguido redução da captação em 40%. “As indústrias têm investido e gerado 40% a 80% de economia na conta”, afirma ele.

Água virtual

O consumidor consciente deve levar em consideração o conceito de água virtual, que é a quantidade de água envolvida em toda a cadeia de produção de algum produto. Assim, no ato do consumo, o indivíduo está consumindo também a água que foi usada como matéria-prima, na fabricação, no resfriamento das máquinas na indústria, na alimentação (no caso de animais) etc. Nesse caso, refletir sobre os próprios hábitos de consumo é uma maneira de evitar o consumo exagerado ou desnecessário de vários produtos e, com isso, diminuir o gasto de água.

De acordo com levantamento do Conselho Mundial da Água (CMA), cada quilo de pão utiliza 150 litros de água para ser produzido. Para cada quilo de batata, são utilizados entre 100 e 200 litros de água, ao passo que a mesma quantidade de arroz consome 1,5 mil litros. Cinco mil chips de 32MB, cada um pesando 2g, consomem 16 mil litros de água, no total, para serem fabricados. A carne de boi, por sua vez, consome de 13,5 mil litros a 20,7 mil litros de água por quilo produzido.

Apesar de muitas empresas já estarem investindo em tecnologia para reduzir o consumo de água na fabricação ou cultivo de seus produtos, o consumidor também pode contribuir para a aceleração desse processo, uma vez que é ele quem determina as práticas das empresas. Assim, quando um indivíduo escolhe um produto tendo como critério a conduta social ou ambiental dessa empresa, ele a estimula a continuar mantendo seu comportamento e incentiva outras empresas a adotarem essas mesmas práticas.

Se você quiser seguir o Akatu no Twitter, clique aqui.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: