SC Jonhson lança documento sobre transparência que conta com entrevista de Helio Mattar

O diretor-presidente do Instituto Akatu falou sobre a importância da relação de confiança entre consumidores e empresas

SC Johnson, empresa global que fabrica produtos de higiene e limpeza, em parceria com a Globescan, consultoria que faz pesquisa nas áreas de sustentabilidade, tendências, entre outras, lançou o documento intitulado Building Trust: Why Transparency Must Be Part of the Equation (Construindo confiança: por que a transparência deve fazer parte da equação).

Helio Mattar, diretor-presidente do Instituto Akatu, foi entrevistado para o documento junto com outros 30 líderes globais que atuam no terceiro setor, em empresas, em universidades, na mídia e no governo, e que defendem a importância da transparência no ambiente corporativo. Com diferentes perspectivas, as entrevistas serviram de base para explorar como pode ser o futuro da transparência e seus possíveis caminhos. Segundo Mattar, “cada vez mais a reputação das empresas resultará no que os stakeholders falam delas e menos no que elas falam de si próprias”.

O documento conta com uma carta de Fisk Johnson, presidente e CEO da SC Johnson, que ressalta a importância da transparência como ponte para construir confiança na relação entre consumidores e empresas. No momento atual, em que a confiança dos consumidores está abalada pelo alto fluxo de informações incorretas que circulam na internet e também pelo alto índice de produtos que promovem o greenwashing, torna-se fundamental a posição honesta das empresas com seus consumidores. “Cada vez mais as pessoas querem que as empresas assumam responsabilidade por suas ações e por seus impactos e é nisso que nós acreditamos”, afirma Johnson.

O documento relata que um estudo recente, que entrevistou consumidores ao redor do mundo, mostrou que 74% dos consumidores esperam que as empresas ofereçam total transparência em seus produtos e serviços (2017 GlobeScan Radar). Nesse sentido, Mattar também afirma em sua entrevista que “a decisão de um caminho de maior transparência é uma decisão de mudança cultural nas próprias empresas, então, quando essa decisão é tomada, geralmente no topo da organização, é necessário trabalhar com os vários líderes das operações do dia a dia e convencê-los de que a verdade deveria permear mensagens, comunicação e relacionamento com os stakeholders. Este é o mais difícil trecho a ser percorrido”.

Clique aqui para baixar o PDF do documento em inglês.

 

 

 

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: