Santander aborda educação financeira no Dia Internacional da Mulher

Ações internas e externas jogam luz sobre os desafios do papel da mulher na sociedade.

O Santander Brasil reuniu uma série de ações para marcar as discussões a respeito do Dia Internacional da Mulher. Do patrocínio a uma corrida de rua, passando por um debate sobre a responsabilidade do homem na equidade de gênero até chegar a uma campanha digital sobre educação financeira, o Banco convida para uma reflexão a respeito do papel da mulher na sociedade. Confira abaixo as principais ações:

Uma DR Financeira

Você consegue juntar dinheiro? Qual é o seu maior gasto? Já pediu um empréstimo?

Tem algum conselho sobre grana que você gostaria de me dar?

É provável que a maioria das mulheres nunca tenha feito alguma das perguntas acima, nem mesmo para as melhores amigas. As mulheres já chefiam 47,5% das residências no Brasil e são 51% dos empreendedores, no entanto, falar de dinheiro continua sendo algo delicado. Pensando nisso, o Santander lança a campanha DR da Grana, um papo para que as mulheres assumam as finanças sem tabu.

A linha mestra será o uso de caixas “puxa-conversas” – uma coleção de cartas que trazem listas de perguntas bastante em voga ultimamente – que estimulam diálogos sobre diferentes temas. Estrelados por especialistas e influenciadoras digitais, vídeos e posts em redes sociais vão explorar a relação das mulheres com o dinheiro e suas finanças. A linha criativa também foi diferente das anteriores. Pela primeira vez, integrantes das equipes de comunicação e recursos humanos se juntaram em um workshop criativo que resultou na campanha.

Diversidade na prática

Ao longo do mês de março, o Banco está prevendo várias ações para o público interno. A programação começa no próprio dia 8 de março, com um time de 200 funcionárias que participarão da Corrida da Mulher em São Paulo. Após a corrida de 10k, elas e outras participantes serão recebidas para uma palestra sobre educação financeira, patrocinada pela Pi – plataforma digital de investimentos do Grupo Santander.

No dia seguinte, Vanessa Lobato, vice-presidente de Recursos Humanos, recebe Guilherme Valadares, fundador do PapodeHomem, para discutir o papel dos homens na equidade de gênero. A programação termina no dia 25 com o painel “Revolução Delas”, quando Thais Fabris e Maria Guimarães, líderes da consultoria 65/10, provocarão os funcionários sobre o empoderamento financeiro como fator de transformação social.

Ao longo do mês, também estará em cena o “Histórias Santander”, uma série que mostra mulheres inspiradoras que fazem a diferença dentro e fora do Banco.

“Como banco queremos jogar luz no tema educação financeira e temos consciência que podemos fazer a diferença. Sabemos que este é um assunto que muitas pessoas preferem não tratar, mas quanto mais falarmos a respeito, mais teremos chances de evoluir como sociedade”, diz Vanessa Lobato.

Mulheres no Santander

Liderado mundialmente pela presidenta Ana Botín, o Santander é um forte atuante na busca pela equidade de gênero. No Brasil, as mulheres já são 26,5% da alta liderança e, até o próximo ano a meta é alcançar 30%. Outro ponto importante é igualdade salarial entre mulheres e homens que exercem a mesma função. Desde 2017 o Santander Brasil é reconhecido como uma das melhores empresas para a mulher trabalhar – em premiação da Great Place to Work. No ano passado, fomos reconhecidos como a Empresa do Ano pelo Guia Exame de Diversidade.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: