Relatório mostra que salvar a natureza é salvar pessoas

Introdução do manejo da pesca junto a comunidades ribeirinhas no Pará, realizado pela ONG WWF-Brasil, aumentou a produtividade em 60%

Comentário Akatu: Os ecossistemas aquáticos são elementos estratégicos para o desenvolvimento das nações, e o relatório mostra que conservar esses recursos naturais é fundamental para promover o desenvolvimento econômico com inclusão social e qualidade de vida para a população. Consumidores conscientes apóiam estas iniciativas, adquirindo os produtos provenientes destas comunidades.

A ONG ambientalista WWF-Brasil lançou, na semana passada, um relatório que mostra a ligação estreita existente entre a conservação do meio ambiente e o desenvolvimento econômico. O relatório mostra como o uso e conservação dos ecossistemas aquáticos impacta o meio de vida, a saúde e a segurança das populações mais pobres.

A degradação ambiental provoca pobreza e conflitos sociais, enquanto o manejo sustentável dos recursos naturais torna-se um fator de melhoria de qualidade de vida e de renda da população. Um dos estudos de caso apresentados no relatório é sobre o Projeto Várzea, que o WWF-Brasil realiza em parceria com o Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), junto às comunidades ribeirinhas do município de Santarém, no Pará.

Um dos resultados do projeto é o aumento, por meio do manejo da pesca, de 60% da produtividade dos lagos. A produção de peixes de valor comercial trouxe 25% de aumento médio na renda dos comunitários.

“A introdução de práticas sustentáveis de uso dos recursos naturais traz benefícios ambientais, sociais e econômicos, além de aumentar a auto-estima da população e sua capacidade para o processo de gestão participativa. E a primeira a se beneficiar é a população local”, diz Antonio Oviedo, coordenador do Programa de Conservação do Rio Amazonas e Planícies Inundadas do WWF-Brasil.

Se você quiser seguir o Akatu no twitter, clique aqui

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: