Relatório mostra desafios da prosperidade sustentável dos jovens em sete cidades do mundo

Instituto Akatu é representante brasileiro no projeto Cycles, que irá fazer um estudo comparativo do estilo de vida de jovens urbanos, de 12 a 24 anos, ao redor do globo

Crédito da foto: Cusp/projeto Cycles

 

Como é o estilo de vida dos jovens urbanos ao redor do globo? O relatório “Young Lives in Seven Cities” (Vidas Jovens em Sete Cidades), do projeto Cycles, fornece um esboço inicial de estudos de caso em sete cidades.

Este relatório tem como objetivo servir como base para um estudo de três anos sobre crianças e jovens nas cidades. O projeto Cycles quer identificar formas práticas de ajudar os jovens a explorar o seu potencial dentro dos limites de um planeta finito.

O estudo é coordenado pelo Centro para a Compreensão da Prosperidade Sustentável (CUSP) da Universidade de Surrey, no Reino Unido, e da Universidade de Canterbury, na Nova Zelândia, e envolve parceiros de pesquisa na Índia, em Bangladesh, na África do Sul, no Japão e no Brasil. As informações referentes à cidade de São Paulo foram levantadas por Michael Oliveira, coordenador de desenvolvimento de parcerias do Instituto Akatu, com apoio de Virginia Antonioli, analista de conteúdo e metodologias do Akatu, com a liderança de Helio Mattar, diretor-presidente do Akatu.

Na idade entre 12 e 24 anos, os jovens desenvolvem não apenas seus corpos e mentes, mas também seus valores como cidadãos de um mundo em constante transformação. Este público, que é foco do estudo, está na fase de estabelecer seus hábitos de consumo, assim como suas aspirações, segundo o CUSP.

Christchurch, na Nova Zelândia; Nova Deli, na Índia; Dhaka em Bangladesh; Grahamstown, na África do Sul; Londres, na Inglaterra; São Paulo, no Brasil; e Yokohama, no Japão, são as cidades participantes do estudo. Cada uma das cidades é diferente, mas três desafios em comum foram encontrados: crescente desigualdade; dificuldade de acesso à educação e emprego de qualidade e garantia de bem-estar da juventude, particularmente saúde mental.

“O desafio da prosperidade sustentável, quando analisado do ponto de vista dos jovens, é garantir condições propícias para que os jovens se sintam suficientemente seguros para usar suas habilidades e competências de uma maneira que expande suas possibilidades ao invés de colocar a luz em seus obstáculos para prosperar”, disse Mattar, do Akatu.

[Veja o relatório “Young Lives in Seven Cities” (Vidas Jovens em Sete Cidades), do projeto Cycles]

O projeto Cycles, nas suas próximas etapas, irá trabalhar uma pesquisa qualitativa que visa capturar por meio de fotos como é a vida dos jovens nas cidades em que habitam, será observado à rotina familiar, escolar e profissional, além dos hábitos de transporte, lazer e alimentação, a partir dos pontos comuns e desafios encontrados em cada uma das cidades será elaborada e uma pesquisa quantitativa para saber o que os jovens valorizam sobre suas vidas urbanas, quais suas esperanças e medos e quais oportunidades que eles têm para resultados sustentáveis.
Os resultados serão compartilhados globalmente por meio de relatórios, imagens multimídia, filmes para informar as melhores práticas municipais, regionais e internacionais.

Veja abaixo a entrevista com Kate Burningham sobre o projeto Cycles:

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: