Rede de produtores rurais ajuda moradores de centros urbanos a conhecer o campo

Iniciativa recebe voluntários para trabalhar na plantação de orgânicos em troca de estadia e alimentação

Você não faz a mínima ideia de como são produzidos os grãos, legumes ou frutas orgânicas que chegam à sua mesa? Então conheça o World Wide Opportunities on Organic Farms (WWOOF), uma rede mundial de proprietários rurais que busca voluntários para trabalhar nos seus projetos orgânicos em troca de estadia e alimentação.

Além de aprender mais sobre esse modo de produção, o WWOOF oferece às pessoas com pouco dinheiro a possibilidade de conhecer o mundo, já que a iniciativa reúne propriedades rurais em pouco mais de 50 países, inclusive o Brasil.

A ideia nasceu na Inglaterra, em 1971, quando Sue Coppard, uma jovem secretária londrina decidiu ajudar pessoas residentes em grandes centros urbanos a se conectar com o campo e, de sobra, apoiar o movimento orgânico. Coppard começou levando grupos para trabalhar em fazendas dos arredores de Londres durante os finais de semana.

As propriedades cadastradas hoje variam de pequenas unidades familiares a fazendas com centenas de hectares. A diversidade de tarefas também é grande, da produção de mel à criação de cabras. O que vale é que sempre sobra tempo livre para conhecer as redondezas.

No Brasil o WWOOF atua desde 2007. Segundo a coordenação local do programa, no país, há 60 propriedades cadastradas em 12 Estados, a maioria da Bahia. As fazendas nacionais recebem cerca de 20 voluntários por mês, entre brasileiros e estrangeiros.

Para ter acesso à lista das fazendas cadastradas no projeto, os interessados devem fazer um cadastro aqui, mediante o pagamento de uma taxa anual de algo em torno de R$ 70,00.

Já os produtores rurais que desejam receber voluntários em suas propriedades, devem se informar aqui sobre os procedimentos para a inscrição.

Se você quiser seguir o Akatu no Twitter, clique aqui.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: