Recife oferece o primeiro aluguel de carros elétricos do Brasil

O automóvel elétrico é sustentável pois, além de não ser poluente, contribui para uma melhor mobilidade da cidade

Carro elétrico da chinesa Zhidou, modelo ZD. Crédito: Divulgação

 

Recife é a primeira cidade brasileira a oferecer o compartilhamento de carros elétricos. Essa iniciativa faz parte do projeto Porto Leve, um programa de ações focadas em mobilidade urbana do Porto Digital. A ideia é ofertar à população o aluguel de carros sustentáveis, que funcionam à base de energia elétrica, sem uso de combustíveis. Essa foi uma forma encontrada para evitar a alta emissão de gases poluentes por veículos automotivos, contribuindo assim para o combate ao aquecimento global. O sistema é inspirado em projetos existentes na França, na China e nos Estados Unidos.

A primeira fase do projeto começou no dia 15 de dezembro do ano passado, em caráter de teste. A empresa de carros elétricos escolhida foi a chinesa Zhidou, com os modelos ZD e ZDI, que têm capacidade para dois passageiros, são 100% elétricos e possuem autonomia para rodar até 100 Km.

Na fase inicial, apenas 20 pessoas previamente selecionadas estão utilizando os veículos sustentáveis, que ficam em três estações: nas ruas do Brum e Vasco Rodrigues, no Bairro do Recife; e na Rua do Lima, em Santo Amaro, área central da capital. Elas são monitoradas à distância e cada veículo conta com um chip que se comunica com o sistema de controle, informando quando o carro for retirado e também devolvido.

Em março, o sistema ganhará outras três novas estações de compartilhamento: na Prefeitura do Recife, na Casa da Cultura e na Praça do Derby. O projeto será aberto ao público por meio do aplicativo para celular do Porto Leve. Assim como as bicicletas de aluguel, os carros podem ser retirados e entregues em qualquer estação do programa. E podem ser usados por até 30 minutos. A única recomendação é que sejam preferencialmente utilizados por mais de uma pessoa, reduzindo, assim, o número de automóveis nas ruas.

Para utilizar o sistema, basta ser maior de 18 anos, ter carteira de habilitação, cartão de crédito e baixar o aplicativo do Porto Leve. O único plano de utilização será o mensal, no valor de R$ 30, além de uma taxa extra para cada corrida. Se o usuário não oferecer carona, essa taxa é de R$ 20. Se o motorista, no momento da reserva, optar por dar carona, o valor da viagem será rateado entre ele e o “caroneiro”, que também deverá estar cadastrado no sistema. Em caso de carona para outro usuário do aplicativo, o valor será dividido entre ambos. Se o motorista oferecer a carona e, mesmo assim, nenhum interessado se manifestar em 15 minutos de tolerância, também paga R$ 10. Ainda é preciso pagar uma taxa extra caso o motorista ultrapasse os 30 minutos permitidos para a utilização do veículo. Por cada minuto adicional será cobrado R$ 0,75.

 

Leia mais:

É possível existir cidades sem automóveis?

O que move nosso País

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: