Projeto Própolis transforma plástico de lixo eletrônico em coletores de energia solar

O empreendimento reduzirá muito os custos dos coletores, ampliando o acesso a este tipo de energia

Crédito: Divulgação/Ramacrisna

 

A Instituição Social Ramacrisna lançou o Própolis – Projeto Polímeros para a Inclusão Social, empreendimento que tem o objetivo transformar o plástico originário de aparelhos eletroeletrônicos em painéis captadores de energia solar. A ideia é reduzir consideravelmente os custos dos coletores, ampliando o acesso a este tipo de energia a mais camadas da sociedade.

A Ramacrisna conta com a parceria dos centros universitários Una e Uni-BH, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e do CDI. A iniciativa tem ainda o apoio da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig),

O projeto Própolis prevê um grande impacto nas comunidades onde irá atuar, organizando a pró-atividade dos moradores por meio de ações de qualificação profissional, geração de emprego e renda, microempreendedorismo, desenvolvimento de lideranças comunitárias e conscientização ambiental. O público-alvo prioritário será formado por jovens sem experiência no mercado de trabalho que serão qualificados para atuar na confecção dos coletores solares. O objetivo final é que os participantes se apropriem da tecnologia, e passem a replicá-la, garantindo um processo autossustentável.

A construção e administração da fábrica para a produção dos coletores ficará a cargo da Ramacrisna em razão da larga experiência na gestão de projetos de autossustentabilidade. Para o levantamento dos recursos, a instituição realiza, entre os dias 05/08 e 30/09 uma campanha na plataforma Kickante.

Consumo consciente e redução de resíduos
Iniciativas como essa, que priorizam a  autossustentabilidade, a reciclagem de lixo eletrônico e a produção de coletores de energia solar (que é limpa e não poluente) devem ser valorizadas pelos consumidores. E cada um deles também deve fazer a sua parte, colaborando para a redução da produção de resíduos. Nesse sentido, os 4R’s, envolvendo REPENSAR, REDUZIR,  REUTILIZAR, e RECICLAR são ações que estão ao alcance dos consumidores de modo a contribuir para melhores possibilidades de gestão de resíduos a mais curto prazo.

 

Leia mais:

ONG usa garrafas PET para iluminar comunidades isoladas na Amazônia

Por que aceitamos os dramas do lixo?

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: