Programa Água Brasil lança estudo sobre Pegada Hídrica

O estudo traz os resultados do uso dos recursos hídricos pelas atividades econômicas mais relevantes nas sete bacias hidrográficas brasileiras

Crédito: divulgação

 

Comentário Akatu: A publicação mencionada na reportagem abaixo pode contribuir para apontar caminhos para o uso mais responsável da água das bacias hidrográficas brasileiras. É preciso inovar nos padrões de produção e de consumo para que seja possível alcançar o bem-estar desejado pela sociedade com um uso muito menor de recursos naturais, como a água. Hoje, já consumimos e descartamos 50% mais recursos naturais renováveis do que o planeta é capaz de regenerar e absorver, inclusive a água. Necessitamos, ao mesmo tempo, de uma produção mais responsável e de um consumo mais consciente.

 

O Programa Água Brasil lança nesta quinta-feira, dia 18, a publicação “Pegada Hídrica das Bacias Hidrográficas”. O estudo traz os resultados do uso dos recursos hídricos pelas atividades econômicas mais relevantes nas sete bacias hidrográficas onde o Programa atua, que são: rio Lençóis (SP), córrego Cancã e ribeirão Moinho (SP), rio Longá (PI), rio Peruaçu (MG), córrego Guariroba (MS), ribeirão Pipiripau (DF) e igarapé Santa Rosa (AC).

O cálculo da Pegada Hídrica é um indicador que expressa o consumo de água envolvido na produção dos bens e serviços que consumimos. O método permite que as empresas, os órgãos públicos, assim como a população em geral, entendam o quanto de água é necessário para a fabricação de produtos ao longo de toda a cadeia produtiva. Desta forma, os segmentos da sociedade podem quantificar a sua contribuição para os conflitos de uso da água e a degradação ambiental nas bacias hidrográficas em todo o mundo.

A publicação, resultado de um estudo nacional, busca contribuir para o entendimento da Pegada Hídrica dessas atividades econômicas e apontar caminhos para o uso mais responsável da água. Espera-se que os diversos atores (indivíduos, comunidades, instituições de pesquisa, poder público, comitês, consórcios, agências de bacias) compreendam a importância da gestão mais eficiente, sustentável e participativa do uso da água nessas regiões para que esta iniciativa possa ser replicada em outras bacias.

Os resultados do estudo servirão também para apoiar a população e os poderes público e privado nas localidades a repensar o uso deste recurso em suas atividades e no seu planejamento futuro – um cálculo que se faz urgente e necessário frente a maior crise hídrica da história do Estado de São Paulo. “Além disso, poderemos reconhecer os indicativos de insustentabilidade do consumo da água nas bacias para identificação dos pontos críticos e sinalização das medidas mitigadoras, para, com isso, reduzirmos os impactos negativos e aumentarmos a resiliência do sistema hídrico”, explica Artur Paiva, coordenador do estudo e analista de Conservação do WWF-Brasil em texto publicado no site da WWF-Brasil.

O Programa Água Brasil é uma iniciativa do Banco do Brasil com a organização ambientalista WWF-Brasil, a Agência Nacional de Águas e Fundação Banco do Brasil  pela conservação dos recursos hídricos.

Clique aqui para fazer o download da publicação “Pegada Hídrica das Bacias Hidrográficas”.

 

Leia também:

15 cientistas divulgam carta aberta sobre a crise hídrica no Sudeste

Instituto Akatu participa do #FalaJovem especial sobre o tema água no Rio de Janeiro

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: