Produção de carne bovina é mais poluente que de outras proteínas animais

Estudo conclui que a produção de carne bovina tem um impacto ambiental maior, em comparação com a produção de outras proteínas animais

Foto: Pamela/Creative Commons

 

A produção de carne bovina nos Estados Unidos tem um impacto ambiental maior do que a produção de carne de porco, carne de aves, ovos e laticínios, segundo um estudo publicado pela Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), publicação que divulga informações sobre pesquisas multidisciplinares em ciências biológicas, físicas e sociais.

A carne bovina causa polui a água com nitrogênio 5 vezes mais, usa 28 vezes mais terreno e gasta 11 vezes mais água na irrigação em comparação com outras proteínas animais, por caloria. A diferença é maior na comparação com a produção de alimentos como arroz, batata e trigo: a produção de carne bovina exige 160 vezes mais terra e emite 11 vezes mais gases de efeito estufa, por caloria.

De acordo com o estudo, 60% das áreas de cultivo nos Estados Unidos são usadas para produção de carne bovina ou para o cultivo de alimentos para esses animais.

Além disso, o gado bovino expele mais metano, gás de efeito estufa que é dezenas de vezes mais potente que o dióxido de carbono (CO2). O esterco utilizado para o cultivo do alimento do gado bovino também emite metano, assim como as fezes do animal.

“Sempre que possível, substitua a carne bovina por outro alimento”, sugere Gidon Eshel, autor líder do estudo publicado no PNAS, professor de geofísica do Bard College, em Nova York, nos Estados Unidos.

Como base do estudo, os cientistas se apoiaram em dados de 2000 a 2010 do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos para calcular os recursos utilizados na produção de cada tipo de proteína animal.

Leia mais:

Akatu apoia a “Segunda sem Carne”

Dez atitudes para você combater o aquecimento global

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: