Pratique o consumo consciente nas festas de final de ano

O Instituto Akatu preparou dicas preciosas para que as festas de fim de ano tornem-se especialmente felizes e sustentáveis

 

 Árvore de Natal com enfeites reciclados. Crédito: Creative commons/Paul Dunleavy

 

Qual é o significado do Natal para você? Ao longo dos tempos, a data virou sinônimo de consumo. Muitas vezes, em meio a shoppings superlotados, disputa por melhores preços e desejo de presentes, a consciência sobre o impacto de cada compra para o meio ambiente e para a sociedade acaba esquecida.

Adotar práticas de consumo consciente não significa parar de consumir, mas consumir melhor e diferente. Os brasileiros podem estar indo para o caminho certo. Este ano, pretendem gastar menos com as compras natalinas. Segundo uma pesquisa recente encomendada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), o porcentual de brasileiros que pretendem gastar menos com presentes no Natal deste ano aumentou para 33%. O ano passado, esse percentual era de apenas 13%.

Mas como é possível consumir menos e com qualidade? O Instituto Akatu preparou dicas preciosas para que as festas de fim de ano tornem-se especialmente sustentáveis em 2014. Leia e coloque em prática.

Compra consciente de presentes

– O ponto de partida é o cuidado com as compras por impulso, que costumam ser potencializadas pelo “espírito natalino” e causam transtornos variados, que vão do desperdício ao endividamento. Para não comprar por impulso é preciso analisar, em cada compra, se o produto ou serviço é de fato necessário.

– Presentear amigos e familiares é prazeroso, porém, o valor do presente pode estar muito mais relacionado à sua criatividade e significado do que ao preço. Dessa forma, por que não inovar e oferecer um presente artesanal, que além de bonito, propicia a geração de renda para comunidades carentes?

– Converse com seus amigos e familiares sobre sua opção de comprar menos. Proponha um “amigo secreto” ou dê presentes simbólicos para uma ou mais pessoas em conjunto. Algo feito por você, como um prato especial, artesanato ou apresentação musical, são opções criativas que podem driblar o consumismo e surpreender a todos, além de serem mais originais e cativantes.

– Escolha produtos de empresas social e ambientalmente responsáveis. Informe-se sobre as empresas das quais vai comprar. Valorize as que comprovadamente praticam a responsabilidade socioambiental.

– Cuidado com o bolso, faça as contas antes de ir às compras. O fim de ano é um dos períodos do ano em que o consumidor mais entra no vermelho, por gastar além do que deveria. Reserve uma parte do 13º para os pagamentos de início de ano, como IPVA. Veja mais dicas aqui.

– Quer presentear uma pessoa querida e ainda beneficiar uma instituição? Conheça o FeliciCard, um vale-doação oferecido no site Presente Consciente. Ele pode ser comprado e enviado pela internet, com valor a partir de R$ 30. O presenteado pode escolher uma ou duas instituições para receber a doação. O Instituto Akatu está na lista das organizações que podem ser escolhidas, entre dezenas de outras. Saiba mais aqui.

– Evite a tentação do preço baixo, não compre produtos piratas ou contrabandeados. A indústria envolvida na distribuição deste tipo de material invariavelmente está ligada ao crime organizado. Exija nota fiscal e comprovação de origem.

– As embalagens também merecem uma atenção especial. Uma parte do lixo produzido no Brasil é formado por embalagens e isso causa grande impacto ao meio ambiente. Para evitar a geração desnecessária de resíduos, opte por embalagens mais simples e que possam ser reutilizadas. Na hora do descarte, encaminhe o material para reciclagem.

Enfeites de Natal

–  Em vez de uma árvore de natal artificial, normalmente de plástico, dê preferência a uma natural, em um vaso, que pode ser plantada depois do período de festas. Procure se informar, no entanto, se a árvore escolhida é apropriada para sua região.

– Use enfeites recicláveis, na árvore e em presépios ou guirlandas. Tanto aqueles feitos a partir de material reciclado quanto os que podem ser reaproveitados depois.

– Na decoração com luzes, use lâmpadas de baixo consumo e apague-as antes de dormir. Economize energia.

Ceia sustentável

– Não deixe de lado a tradicional listinha de compras e procure fazer com que tudo caiba dentro do orçamento traçado. Lembre-se de que, em média, no Brasil, um terço do que compramos em alimentos vai direto para o lixo. Portanto, é importantíssimo que sua festa não aumente ainda mais este desperdício.

– Mesa farta, mas consciente. Compre apenas a quantidade de alimentos e bebidas que você estima que realmente será consumida. Evite desperdício.

– Na hora de preparar a ceia, dê preferência a vegetais cultivados na sua região ou em local próximo, além de usar frutas da época. O custo de transporte é menor e as chances de perder parte da ceia com pedaços estragados é menor. Procure dar preferência a produtos orgânicos.

– Carne bovina e soja são produtos muitas vezes cultivados em áreas devastadas da Amazônia. Procure nos alimentos certificados que garantam sua boa procedência e evite que maus criadores continuem estragando a floresta.

– Prefira louças duráveis como copo de vidro, talheres de metal. Na necessidade de usar utensílios descartáveis (copos, talheres, pratos…) prefira sempre os recicláveis e reutilizáveis.

– Na hora de lavar a louça, evite desperdício. Deixe os utensílios de molho em uma bacia com um pouco de detergente biodegradável, isso irá facilitar o trabalho e economizará água. Nunca deixe a torneira aberta enquanto esfrega a louça.

Tenha um Natal farto de afeto e de boas emoções, aproveitando para uma boa reflexão sobre o ano que passou e sobre o que é realmente importante para você no ano de 2015, para que seja mais harmônico do ponto de vista do seu contato com a família, com os amigos, e com a sua própria espiritualidade.

Boas festas!

 

Leia mais:

No Natal, vale-doação é opção de presente consciente

Use o 13º salário para ajustar as finanças e entrar 2015 com as contas no azul

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: