Por que a questão “água nas cidades” no Dia Mundial da Água?

Alguns fatos importantes explicam o tema da campanha 2011 da ONU

 

Confira os dados que levaram a ONU a focar o tema da campanha deste ano nas áreas urbanas:

 

  • A cada segundo, as áreas urbanas ganham dois novos moradores.
  • Por mês, cinco milhões de pessoas se unem à população urbana nos países em desenvolvimento.
  • 95% do crescimento da população urbana nas próximas décadas acontecerá nos países em desenvolvimento.
  • Na África e na Ásia, a população urbana dobrará entre os anos 2000 e 2030.
  • 827,6 milhões de pessoas vivem em assentamentos informais e, muitas vezes, sem o acesso adequado à água potável e instalações sanitárias.
  • 27% da população em áreas urbanas no mundo em desenvolvimento não tem água encanada em casa.
  • Anualmente, as megacidades registram de 250 a 500 metros cúbicos de vazamento de água potável  em seus sistemas de abastecimento.
  • 493 milhões de pessoas, que vivem nas cidades, dividem as suas instalações de saneamento. Em 1990, este número era de 259 milhões.
  • A falta de água potável e do saneamento básico nas cidades dissemina a cólera, a malária, a diarreia e outros males.
  • Os pobres pagam mais. Só para dar um exemplo concreto, os moradores de assentamentos em Nairobi, no Quênia, pagam de 5 a 7 vezes mais por um litro de água em comparação a qualquer cidadão médio dos Estados Unidos.

 

* Dados extraídos do documento oficial da ONU “Água e Cidades”

 

Leia também:

– Declaração Universal dos Direitos da Água

– Paulistano se preocupa, mas faz pouco para economizar água-

 

Se você quiser seguir o Akatu no twitter, clique aqui.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: