Pnuma publica diretrizes para fornecer informações sobre sustentabilidade de produtos

O Instituto Akatu participou da elaboração do documento, que tem o propósito de oferecer a profissionais orientações para a elaboração de mensagens claras, efetivas e confiáveis para os consumidores, relacionadas aos atributos de sustentabilidade de um produto

Crédito da foto: iStock/Getty Images

 

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) lançou as “Diretrizes para fornecer informações sobre sustentabilidade de produtos” (Guidelines for Providing Product Sustainability Information), disponível apenas em inglês.

A publicação das diretrizes é uma das realizações do Programa de Informação ao Consumidor (CIP), que compõe o conjunto de ações visando a implementação do 10 Year Framework of Programmes on Sustainable Production and Consumption (10YFP-SCP), programa para impulsionar a Agenda 2030.

As diretrizes foram desenvolvidas em um processo de construção de consenso com a participação de mais de 125 organizações, lideradas pela UN Environment e pelo Centro de Comércio Internacional.

O Instituto Akatu é membro do Comitê Consultivo Multi-Stakeholder do CIP e participou da elaboração deste documento, que tem o propósito de oferecer a profissionais de diversos segmentos, inclusive da cadeia de valor e do setor público, orientações para a elaboração de mensagens claras, efetivas e confiáveis para os consumidores, relacionadas aos atributos de sustentabilidade de um produto.

As diretrizes são aplicáveis a todas as regiões e a empresas de todos os tamanhos. Um de seus objetivos de longo prazo é contribuir para o estabelecimento de um consenso ou critério de referência que permita tanto o desenvolvimento de novas comunicações e mensagens, quanto da revisão das mensagens já existentes sobre sustentabilidade de um produto. Em última análise, as diretrizes visam capacitar e empoderar os consumidores a fazer escolhas informadas e mais sustentáveis no momento da compra, do uso e da disposição de um produto.

As orientações estão organizadas em requisitos mínimos a ser cumpridos, chamados de “princípios fundamentais”. Outras orientações são “aspiracionais” e incentivam a ambição, a melhoria contínua e o pioneirismo de organizações que desejam se comunicar os atributos de sustentabilidade de seus produtos aos consumidores de maneira construtiva.

Em novembro de 2017, se iniciou o processo de aplicação prática das diretrizes com empresas de todas as regiões, e os resultados desse processo serão divulgados em uma biblioteca de estudos de caso. Mais informações no site http://www.scpclearinghouse.org/consumer-information-scp.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: