Pesquisa do SPC indica evolução do consumo consciente no Brasil

ICC apontou tendência de maior conscientização entre os consumidores brasileiros, na comperação com 2015

Crédito da foto: Consumo Consciente 2016: SPC Brasil/CNDL

 

A edição 2016 do Indicador de Consumo Consciente (ICC), desenvolvido pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) aponta uma tendência de maior conscientização entre os consumidores brasileiros, na comperação com 2015. O estudo foi apresentado na segunda-feira e pautou a participação do diretor presidente do Instituto Akatu, Helio Mattar, em um debate ao vivo na TV Folha com José Vignoli, educador financeiro do SPC (clique aqui para assistir).

Na avaliação geral, que considera o quanto os cidadãos levam em conta fatores como práticas ambientais, sociais e financeiras, o ICC subiu de 69,3% no ano passado para 72,7%. Com isso, o consumidor brasileiro segue na faixa chamada de transição, que vai de 60 a 80% – pelos critérios da pesquisa, a sociedade passa a ser considerada “consciente” quando o resultado fica acima de 80% e “pouco ou nada consciente” quando fica abaixo de 60%.

“O consumidor brasileiro ainda possui desempenho abaixo do que é considerado ideal, representando um consumidor em transição. Assim como em 2015, os entrevistados associam mais frequentemente o consumo consciente com atitudes relacionadas apenas a aspectos financeiros, ficando em um segundo plano as esferas ambientais e sociais”, explicou Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil, em nota de divulgação.

De fato, a maior evolução do consumidor brasileiro em 2016 foi com relação às práticas financeiras (subindo de 68 para 73,8%), enquanto os subindicadores de engajamento social (de 68,1 para 70,6%) e de práticas ambientais (de 71,7 para 72,7%) cresceram menos. A conclusão é de que, mais do que estar caminhando em direção a hábitos de consumo racionais, o brasileiro “adotou uma postura mais precavida em relação a suas finanças”, por conta do momento de recessão econômica, com crescimento do desemprego, inflação alta e incertezas em relação ao futuro.

Algumas ferramentas do Instituto Akatu buscam colaborar para a melhora do nível de conscientização do consumidor brasileiro, entre as quais destacam-se o Teste do Consumo Consciente (TCC), as Seis Perguntas do Consumo Consciente e os 10 Caminhos para a Produção e o Consumo Consciente.

SAIBA MAIS

Você é um consumidor consciente? Faça o teste e descubra

Roteiro prático: Seis Perguntas do Consumo Consciente

10 Caminhos para a Produção e o Consumo Conscientes

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: