Pacto Global lança cartilha para empresas do setor de alimentos e agricultura

Objetivo da publicação é trazer conteúdo teórico e apresentar casos práticos de empresas que já incorporam os Princípios Empresariais para Alimentos e Agriculturas em suas atividades

Cultivo orgânico de morangos no interior paulista. Crédito: Creative commons/Secretaria de Agricultura e Abastecimento de SP

 

 

Comentário Akatu: É importante que as empresas dos setores agrícola e de alimentos otimizem a produção e minimizem o desperdício no processo de fornecimento de nutrição de qualidade e de promoção da saúde para todos. Dada a limitação de terras agricultáveis, especialmente devido à degradação pelo uso de técnicas inadequadas, preservar o meio ambiente e usar os recursos naturais de forma eficiente e otimizada são dois pontos de fundamental importância para uma produção alimentar sustentável, sendo citados na cartilha elaborada pelo Pacto Global, mencionada na reportagem abaixo. De que forma o consumidor pode colaborar nesse processo? Ao comprar um produto alimentício, por exemplo, o indivíduo deve buscar conhecer os impactos de sua escolha de consumo. Ao dar preferência a produtos de empresas que seguem os Princípios Empresariais descritos na publicação citada na matéria abaixo, o consumidor pode contribuir para provocar impactos positivos não só no meio ambiente, mas também nos indivíduos, na sociedade e na economia, especialmente se for um disseminador dessas informações, levando outros consumidores a se comportar da mesma forma em seus atos de consumo.

 

O Grupo de Trabalho de Alimentos e Agricultura da Rede Brasil do Pacto Global lançará uma cartilha para que empresas do setor adotem os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) a partir dos Princípios Empresariais para Alimentos e Agriculturas (PEAA).

O lançamento será no dia 30 de agosto na sede da BM&F Bovespa , em São Paulo, quando acontece o encontro “Alimentos e Agricultura: Setor Privado rumo à Agenda de Desenvolvimento da ONU”.

Os Princípios Empresariais para Alimentos e Agriculturas começaram a ser elaborados durante a RIO+20, em 2012, e são resultado de um processo que envolveu 20 consultas mundiais e incluiu mais de mil empresas, agências da ONU e organizações da sociedade civil comprometidas com temas da agricultura, nutrição, sustentabilidade e sistemas alimentares.

De acordo com Beatriz Martins Carneiro, Secretária Executiva da Rede Brasil, a cartilha tem o objetivo de trazer conteúdo teórico e apresentar casos práticos de empresas que já incorporam os Princípios em suas atividades. “A publicação é uma oportunidade de compartilhar as boas práticas já existentes em empresas no Brasil. Durante o lançamento, teremos a oportunidade de engajar um público maior, mostrando tanto os princípios como os cases das melhores práticas das empresas signatárias do Pacto Global”, disse.

Para ela, o setor privado é um parceiro fundamental na elaboração e entrega de soluções eficientes no setor de Alimentos e Agricultura, e os PEAA criam a conexão das empresas com a ONU, governos, sociedade civil e outras partes interessadas. “Além disso, a cartilha está especialmente alinhada aos ODS 2 (Erradicação da fome), 3 (Vida saudável e bem-estar para todos), 12 (Assegurar padrões de consumo e produção sustentável), 13 (Combate às mudanças climáticas) e 15 (Uso sustentável dos ecossistemas terrestres)”, acrescentou.

O evento é gratuito, mas as inscrições são limitadas e podem ser feitas aqui.

 

Leia mais:

O reconhecimento crescente da agricultura familiar no desenvolvimento sustentável

Manual grátis ensina o passo a passo da agricultura urbana

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: