OIT lança estudo sobre cooperativas na América Latina

Material destaca potencial do modelo de trabalho

As cooperativas existem na América Latina há quase dois séculos e demonstraram ser um modelo de associação com forte impacto econômico e social, mas seu futuro no século XXI depende da aplicação de medidas para fortalecê-las e torná-las mais eficientes, destaca “O Cooperativismo na América Latina”, um novo estudo apresentado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT).

“Na América Latina existem milhares de cooperativas com milhões de mulheres e homens associados e é necessário aproveitar seu potencial ao planejar as estratégias de desenvolvimento socioeconômico dos países”, disse a Diretora Regional da OIT para a América Latina e o Caribe, Elizabeth Tinoco, ao comentar o estudo.

Tinoco destacou que as cooperativas “são uma fonte geradora de empregos, contribuem na luta contra pobreza e à desigualdade e estão na vanguarda na promoção da igualdade de gênero e do desenvolvimento sustentável”.

A publicação, do Escritório Regional da OIT e da Aliança Cooperativa Internacional (ACI) Américas, é parte de uma série de estudos tanto de caráter regional como da evolução destas instituições em diversos países da região. Saiba mais clicando aqui.

Leia aqui a notícia original.

Siga no twitter.
Curta no facebook.

 

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: