Oficina do Akatu mobiliza jovens para o consumo consciente

Atividade aplicada pelos voluntários da Fundação Itaú Social mudou o comportamento de consumo dos jovens e de suas famílias

As contas do estudante paulistano Tonielton Rodrigues da Mota, 16 anos, e os de sua família estão diminuindo. A economia começou em junho, quando o jovem participou da oficina de capacitação para o consumo consciente para alunos do curso de qualificação profissional do Projeto Colméia. A oficina Teia de Impactos, criada pelo Instituto Akatu, foi aplicada em parceria com a Fundação Itaú Social por intermédio dos voluntários do Itaú, que multiplicaram os conceitos aprendidos com a equipe de consultores do Akatu.

“Eu comprava bastante roupa e sempre de marca. Agora, procuro comprar só o que estou precisando mesmo e sempre faço uma pesquisa dos preços e da qualidade das roupas. Já não penso mais na grife”, revela o jovem, que ajuda também a diminuir os gastos da família. “Falei para minha mãe sobre as coisas que aprendi lá. Ela sempre me diz que as contas da casa estão caindo desde que eu passei as dicas para ela”, festeja.

“A oficina Teia de Impactos trabalha de forma lúdica o impacto das escolhas do processo de consumo — compra, uso e descarte — em quatro dimensões: sociedade, natureza, economia e o próprio indivíduo”, explica Ricardo Oliani, coordenador de Capacitação Comunitária do Akatu. “A idéia é sensibilizar as pessoas para o fato de que tudo o que fazemos volta para nós mesmos.”

Tonielton pertence à turma que atualmente conclui o curso de assistente administrativo do Programa de Qualificação Profissional do Projeto Colméia. A instituição ajuda jovens entre 16 e 18 anos da rede pública de ensino a se qualificarem para o mercado do trabalho. “Nossa proposta é diversificar os assuntos abordados durante o aprendizado, buscando essencialmente a formação de cidadãos responsáveis, por isso adoramos a oficina sobre consumo consciente. É um assunto importante e que trouxe resultados positivos”, comenta Neusa Maria Gallego, coordenadora pedagógica da Colméia.

Para Ricardo Oliani, a mudança de atitude de Tonielton em relação ao consumo é positiva: “é um bom começo comprar o que é realmente necessário, preocupando-se com os benefícios que o produto oferece, observando a qualidade e pesquisando preços. Depois, o ideal é utilizar os produtos de forma a prolongar a sua vida útil e descartá-los de maneira correta”.

Contribuição dos jovens é fundamental para o futuro do planeta
Quem observou mais de perto os bons resultados da oficina Teia de Impactos foi Clarice Barata, uma das voluntárias da Fundação Itaú Social que aplicou a oficina aos jovens. “Eu já vi gente falando que os jovens de hoje não querem nada com nada, mas não acredito nisso. Trabalhar com aqueles adolescentes foi uma experiência que me emocionou bastante”, conta Clarice. “Estavam todos ali, participativos, querendo entender as coisas para criar um mundo melhor do que temos hoje. Eles têm muito a contribuir com o futuro deste planeta”, comenta entusiasmada.

Ricardo Oliani reforça a opinião de Clarice. “O Akatu, por meio de suas oficinas, procura disseminar os conceitos e práticas do consumo consciente de forma lúdica e criativa, e no público jovem temos encontrado um engajamento cada vez mais forte para o tema”, afirma. Para Oliani, “o jovem que preparará o mundo para as próximas gerações entende que este modelo de produção e consumo, que herdou de gerações passadas, não garante a ele as possibilidades que seus antepassados tiveram. Ele sabe que a mudança tem que ser feita agora, não dá mais para esperar”.

Se você quiser seguir o Akatu no Twitter, clique aqui.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: