O que o Akatu colheu em 18 anos?

Chegamos à maioridade e queremos celebrar relembrando nossas conquistas pelo consumo consciente

Há 18 anos, no Dia Mundial do Consumidor (15/3), o Akatu iniciou a sua jornada em prol do consumo consciente e da sustentabilidade. Diferentemente do que muitos pensam, a proposta e o sentido de consumir de forma consciente não significa consumir menos, mas consumir com melhor impacto de forma a colaborar com o equilíbrio entre meio ambiente, sociedade e economia. E isso significa enxergar o ato de consumo de uma forma diferente, como instrumento de bem-estar e não como um fim em si mesmo, buscando o bem-estar da sociedade e do meio ambiente e deixando um mundo melhor para as próximas gerações.

Quando o Akatu foi criado, o termo “consumo consciente” não existia. Hoje, é comum nas conversas das pessoas, na mídia em geral, mesmo internacionalmente, representando uma apropriação da importância da consciência no consumo e, mais recentemente, como uma qualidade de um capitalismo humanizado, tema do movimento do capitalismo consciente.

De 2001 para cá, além da popularização do termo, muitas coisas mudaram: a forma como as pessoas lidam com o consumo, tendo aumentado a percepção do poder contido na compra, no uso e no descarte de produtos ou serviços; a própria necessidade real de uma compra passou muitas vezes a ser questionada, além de ter aumentado muito a preocupação com desperdício de várias naturezas; a forma de as pessoas se alimentarem também vem mudando, com a consciência da saúde levando a um consumo mais consciente de alimentos; o compartilhamento de bens vem crescendo, levando vários setores a se preocuparem com a maior durabilidade de seus produtos; as novas gerações desenvolveram uma outra relação com o consumo, cada vez mais conscientes e preocupadas em impactar positivamente o meio ambiente e a sociedade; as pessoas passaram a se relacionar de maneira diferente com empresas, marcas e serviços, buscando maior autenticidade nos discursos em relação à prática cotidiana e criando lealdade com as marcas cada vez mais em função dos valores expressos pelas ações das empresas; entre outras e muitas mudanças que vieram ocorrendo.

Naturalmente, essas mudanças ocorreram por consequência da ação de um grande número de pessoas, organizações, empresas e governos. Mas, não temos dúvida de que o Akatu colaborou de forma significativa nessa direção. Contribuindo para provocar essas mudanças e sempre na vanguarda no que se refere à comunicação do tema do consumo consciente e de sua ligação com a sustentabilidade, o Akatu vem investindo, de modo contínuo e persistente, em ações de comunicação e de educação para a sensibilização e mobilização da sociedade na direção de uma transição acelerada para estilos mais sustentáveis de vida, inspirados em uma sociedade do bem-estar e viabilizados por modelos sustentáveis de produção e consumo.

Para celebrar nossa jornada de contribuição para a construção desse mundo melhor, queremos recordar algumas de nossas principais conquistas. E ninguém melhor do que o nosso mascote, o Akatuzinho, para nos guiar nesta viagem no tempo, e, com seu sorriso largo e seus braços abertos, levar mensagens de alegria e de consciência por onde passa.

E para você, o que o Akatu colheu de melhor nesses 18 anos? Compartilhe sua opinião com a gente!

Clique nas datas para conhecer melhor cada conquista.

2001: Nasci em 15 de março, Dia Mundial do Consumidor 2002: Iniciei as pesquisas sobre o nível de consciência dos consumidores (inserir link clicável para a pesquisa de 2002) 2003: Lancei o Teste do Consumo Consciente (TCC) 2004: Com a ajuda dos meus colegas de equipe, criei as Pedagogias Akatu  2006: Meus cinco anos foram marcados pelos 12 Princípios do Consumidor Consciente. 2007: Ganhei, junto com os meus amigos da Unicamp, o prêmio Trote da Cidadania. 2008: Participei ativamente, junto com Helio Mattar, um dos meus fundadores, da série “O Mundo de Valentina”, do Fantástico 2010: Com os amigos do Canal Futura, e apoio da HP Brasil, produzi a série de animação “Consciente Coletivo” 2011: Meu presente de 10 anos foi um site 2.0 2012: Participei da Rio+20 com o Decálogo da Produção Responsável e Consumo Consciente 2013: Ganhei reforço para a área de educação com a criação do Edukatu 2015: Fui convidado a participar do desenvolvimento do 10YFP, da ONU Meio Ambiente. 2016: Fiquei conhecido nas lojas do McDonald´s Brasil com as dicas de consumo consciente impressas nas lâminas de suas bandejas 2017: O pessoal do Instituto Doar e da revista Época me deram o prêmio de melhor ONG da categoria Meio Ambiente do guia “100 Melhores ONGs do Brasil” 2018: Lancei pesquisa com o panorama do consumo consciente no Brasil 2019: Conto com a ajuda de vocês para continuar escrevendo a minha história

 

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: