Nova campanha do Akatu combate o desperdício de alimentos

Enquanto 14 milhões de pessoas vivem em situação de insegurança alimentar grave no Brasil, o desperdício de alimentos dentro de casa chega a 1/3 de todas as compras

Na casa da família Mota, na cidade de Cotia, próximo a São Paulo, onde moram o casal e os três filhos, nenhum alimento vai para o lixo.

“Raramente a comida estraga porque fazemos compras planejadas a cada semana. Quando sobra, reaproveitamos no dia seguinte para fazer pratos leves como sopas”, conta orgulhoso o pai, Alberto Alves da Mota, de 48 anos.

O hábito de reaproveitar os alimentos, no entanto, ainda é pouco comum para a maioria das famílias brasileiras. Com o objetivo de alertar o consumidor para o fato de que uma grande parcela de tudo que se compra é desperdiçado, o Instituto Akatu lançou a campanha “1/3 de tudo que você compra vai direto para o lixo”. As peças publicitárias foram criadas pela agência Leo Burnett, parceira institucional do Akatu.

“O slogan é uma frase de impacto, mas é real. Nosso objetivo é chamar a atenção dos consumidores para os impactos desse desperdício. Ele precisa ter consciência de que o primeiro impacto é no seu próprio bolso. Para se ter uma idéia, uma família média brasileira de quatro pessoas que não desperdiça alimentos faz uma economia de cerca de R$ 800.000,00 ao longo da vida dos membros dessa família”, explica Helio Mattar, diretor presidente do Instituto Akatu. “Além disso, o desperdício tem impacto em toda a sociedade, pois toda comida que vai para o lixo ocupa espaço, e a coleta e o tratamento desse lixo precisam de investimentos que poderiam ser usados em educação, saúde ou transporte.”

A campanha
A iniciativa surgiu da constatação de que, no Brasil, aproximadamente um terço de todos os alimentos comprados em uma casa é desperdiçado. Junto com eles, todas as suas embalagens, toda a água e energia usadas na sua produção e no transporte são também jogados fora, gerando inúmeros impactos negativos para a sociedade, para a economia e para o meio ambiente. O número é ainda mais alarmante quando lembramos que estamos em um país onde 14 milhões de pessoas vivem em domicílios com insegurança alimentar grave (fonte: IBGE, 2004). O objetivo da campanha é alertar os brasileiros sobre este fato e mostrar que é possível mudar este quadro por meio de pequenos gestos diários.

As peças da campanha incluem um comercial de TV e cinema com duração de 30 segundos, um spot de rádio de 45 segundos, anúncios para revista e jornal, banners online e até um ringtone – veja aqui as peças da campanha. A linguagem é parecida com a dos anúncios de ofertas do varejo, ressaltando o desperdício dos produtos que vão para o lixo. Com a chamada “Olha que loucura!”, são exibidas imagens de frutas, hortaliças, carnes e laticínios estragados, ao lado do preço de cada produto.

Essas imagens impactam o público, gerando reações emocionais. As pessoas conseguem se perceber vivenciando experiências semelhantes na rotina de suas casas. Isso foi comprovado por uma pesquisa de avaliação da campanha  feita pela Box 1824 como contribuição graciosa ao Akatu. A pesquisa foi feita junto a um público interessado em responsabilidade social, composto por grupos de homens e mulheres entre 18 e 35 anos. Identificando-se com as cenas de desperdício, os consumidores admitem que agem dessa maneira, consideram que a sociedade é responsável por mudar esse cenário e sentem-se impelidos a deixar de desperdiçar.

A campanha também ganhou um hotsite. Um ambiente interativo onde você pode obter mais informações, calcular quanto perde com o desperdício de alimentos em sua casa e conferir dicas do que fazer para evitá-lo.

Você também pode participar da nossa campanha. Aqui no site do Akatu você pode responder à nossa enquete que trata de questões relacionadas ao desperdício.

Queremos também ouvir as suas sugestões. Conte aqui como você faz para não jogar comida fora. O seu exemplo pode ganhar destaque em nosso site, incentivando outras pessoas a segui-lo.

Se você quiser seguir o Akatu no Twitter, clique aqui

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: