“Nos anos 50, bastava ganhar dinheiro; hoje o foco é socioambiental”, alerta Savitz

Andrew Savitz assinala as diferenças entre o modo de fazer negócios hoje e no passado na Mostra Fiesp de Responsabilidade Socioambiental

O norte-americano Andrew Savitz, sócio da PricewaterhouseCoopers e uma das maiores autoridades no campo da gestão empresarial, participou da Mostra Fiesp de Responsabilidade Socioambiental, em agosto, em São Paulo.

Ele assinalou as diferenças entre o modo de fazer negócios hoje e no passado. “Nos anos 50, esperava-se que as empresas ganhassem dinheiro e fizessem filantropia. Nos anos 70, começaram a ser incorporadas as idéias de proteger o meio ambiente e assumir uma maior responsabilidade pelos produtos. Hoje, as empresas são cobradas para que promovam a diversidade, ajudem a recuperar o meio ambiente, combatam o trabalho infantil, monitorem a cadeia de suprimentos, promovam a saúde pública, gerem empregos e levem desenvolvimento para as comunidades em que atuam”, disse Savitz.  “E, é claro, precisam continuar ganhando dinheiro”, completou. “A questão é manter o foco no chamado ‘triple bottom line’, ou seja, no desenvolvimento econômico, no meio ambiente e na responsabilidade social”, concluiu Savitz.

Se você quiser seguir o Akatu no Twitter, clique aqui.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: