Nível do Cantareira cai para 10,1%

Quando o volume morto começou a ser usado, em maio, o nível dos reservatórios estava em 26,7%

O nível do Sistema Cantareira caiu 0,4 pontos percentuais e passou de 10,5% na sexta-feira (5/9 para 10,1% ontem (8/9), de acordo com dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) . Desde maio, quando a reserva técnica começou a ser usada (volume morto), a água que fica abaixo do nível de captação dos reservatórios baixou de 26,7% para 10,1%.

O índice pluviométrico diário foi nulo de domingo (7/9) para hoje, segundo a Sabesp, e no acumulado do mês foi registrada uma precipitação de 30,1 milímetros (mm). A média histórica para setembro é de 91,9 mm.

Até o dia 15 de maio, a Sabesp utilizava o volume útil que estava em apenas 8,2%. A partir do dia 16 foi iniciado o uso da reserva técnica. Com a entrada de 182,5 bilhões de litros de água foram acrescidos 18,5% sobre o volume total do sistema (982,07 bilhões de litros), representando 26,7%.

Em agosto, 76% dos clientes conseguiram reduzir o consumo de água na região metropolitana de São Paulo e cumpriram a meta estabelecida pela empresa por meio do programa de bônus.

Segundo levantamento divulgado hoje pela Sabesp, em 51% dos imóveis houve redução acima de 20% (com direito ao bônus) e outros 25% com diminuição no consumo, sem atingir a meta.  Já 24% aumentaram o consumo de água que é calculado com a média dos 12 meses que vai de fevereiro de 2013 a janeiro de 2014. A Sabesp destaca que a adesão gerou uma economia de 3.900 litros de água por segundo.

Leia mais:

Estudo mostra que perda de água chega a quase 40% nas maiores cidades do Brasil

Organização ambiental TNC lança o movimento Água para São Paulo

 

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: