Mundo joga fora um terço de todos os alimentos que produz

Perda é similar nos países ricos e pobres; campanha do Akatu em 2009 já apontava os mesmos índices desperdício no Brasil

Cerca de um terço dos alimentos produzidos todos os anos no mundo para consumo humano – aproximadamente 1,3 bilhão de toneladas – são perdidos ou desperdiçados, anunciou na quarta-feira (11/5), a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO). Os dados são de um estudo encomendado pelo órgão ao Instituto Sueco de Alimentos e Biotecnologia.

Em 2009, uma campanha promovida pelo Instituto Akatu já divulgava os mesmos índices de desperdício de alimentos no Brasil. Além de alertar o consumidor para a problemática, a ação também sugere o que fazer para consumir os alimentos de forma consciente para evitar as perdas.

Na América Latina, segundo o relatório da FAO, o maior índice de desperdício se dá na produção de frutas e vegetais. “Mais de 40% das frutas e vegetais produzidos são desperdiçados durante o processo de produção, pós-colheita e embalagem”.

No mundo
Segundo o estudo da FAO, a quantidade de alimentos desperdiçada no mundo equivale a mais da metade de toda a colheita de grãos no mundo. E, tanto os países industrializados como os em desenvolvimento “dilapidam mais ou menos a mesma quantidade de alimentos: 670 e 630 milhões de toneladas respectivamente”.

No entanto, eles seguem um padrão diferente de desperdício. Nos países mais pobres ou em desenvolvimento, a maior parte dos alimentos é perdida durante o processo de produção e transporte. Já nas nações mais ricas, o desperdício acontece quando os alimentos já foram comprados pelos consumidores.

A quantidade total de alimentos desperdiçados nos países industrializados apenas pelos consumidores (222 milhões de toneladas) é quase equivalente à quantidade total de alimentos produzidos na África Subsaariana (230 milhões de toneladas).

O relatório ressalta que nos países ricos muitos alimentos vão para o lixo antes mesmo de expirar a data de validade e as normas de qualidade são apontadas como a principal causa do desperdício, já que “dão excessiva importância à aparência dos produtos”.

As médias de desperdício per capita também são muito maiores em países industrializados. Na Europa e América do Norte, cada pessoa desperdiça entre 95 a 115 quilos de alimentos por ano. Na África Subsaariana, a média per capita é de seis a 11 quilos.

“Reduzir as perdas pode significar um impacto imediato e significativo nos meios de subsistência e na segurança alimentar”, indica o relatório.

Impacto ambiental
O relatório destaca o impacto negativo do desperdício no meio ambiente. “Isso invariavelmente significa que grande parte dos recursos empregados na produção de alimentos é usada em vão, e que os gases que provocam o efeito estufa causados pela produção de alimentos que é perdido ou desperdiçado também são emissões em vão”, afirma o relatório.

Os dados do relatório “Perdas alimentares globais e desperdício alimentar” serão discutidos no congresso internacional  Save Food!, promovido pela FAO em Dusseldorf, na Alemanha, na semana de 16 a 20 de abril.

Leia também:
– Os impactos da alimentação para o meio ambiente

 

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: