Mais vida para o trânsito de São Paulo

As vagas de estacionamento da cidade foram ocupadas por “áreas verdes”, bancos para sentar, relaxar, conversar e até, quem diria, ouvir música

Em meio ao movimento intenso e caótico de carros, motos, ônibus e a poluição sonora a que os paulistanos já estão habituados, a curiosidade falou mais forte. Mesmo com a correria do trabalho, os paulistanos pararam para se informar do que acontecia.

É o projeto Vaga Viva, um movimento mundial de conscientização pelo excesso de automóveis “que reocupa um lugar que é do cidadão, que é da vida”, defende o Movimento Nossa São Paulo, que executa o projeto em São Paulo. A iniciativa faz parte das atividades programadas para o Dia Mundial Sem Carro, que é celebrado em várias cidades do mundo na próxima segunda-feira, dia 22.

“Mesmo com a correria, as pessoas param, perguntam e algumas até conversam. Querem saber quem somos e o que fazemos aqui”, conta Roberto Mandetta, músico e integrante do Movimento, enquanto canta para os curiosos.

O advogado de 44 anos, Cassiano de Araújo, trabalha perto do local e tinha seu carro estacionado nas redondezas. “Eles chamaram minha atenção, vou repensar se realmente preciso vir trabalhar de carro”, promete.

 

 

Se você quiser seguir o Akatu no twitter, clique aqui

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: