Pacto Global lança Movimento Pela Redução de Perdas de Água na Distribuição

A iniciativa da Rede Brasileira, que tem como um dos integrantes o Instituto Akatu, quer ampliar o debate sobre as perdas de água tratada na distribuição e contribuir na implementação de soluções para combatê-las

Crédito: Divulgação / Rede Brasileira do Pacto Global

 

No dia 25 de novembro, empresas públicas e privadas, organizações da sociedade civil – entre elas o Instituto Akatu – participantes da Rede Brasileira do Pacto Global das Nações Unidas vão lançar o Movimento Pela Redução de Perdas de Água na Distribuição, dedicado a ampliar o debate sobre o tema e contribuir na implementação de soluções para combatê-las. O movimento, liderado pelas empresas Braskem e Sanasa, é uma marco nacional e internacional da atuação do Pacto Global (UN Global Compact), iniciativa que mobiliza a comunidade empresarial para a adoção, em suas práticas de negócios, de valores fundamentais e internacionalmente aceitos nas áreas de direitos humanos, relações de trabalho, meio ambiente e combate à corrupção.

O lançamento acontecerá durante o 21º Simpósio Brasileiro de Recursos Hídricos, organizado pela Associação Brasileira de Recursos Hídricos (ABRH), em Brasília, no Centro de Convenções Ulisses Guimarães. A palestra de abertura terá como tema “O papel das empresas na construção e implementação dos ODS” (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável) e contará com as participações de André Oliveira, presidente da Rede Brasileira do Pacto Global; Arly de Lara Romêo, presidente da Sanasa, e Niky Fabiancic, coordenador residente do Sistema ONU no Brasil. Em seguida, haverá uma palestra do vereador Ricardo Young sobre o empoderamento municipal sobre o tema perdas.

Depois será realizado o debate “Menos Perdas e Mais Água: Uma Equação Sustentável para 2030”, com  Vicente Andreu Guillo, presidente da Agência Nacional de Águas (ANA); Paulo Ferreira, Secretário Nacional de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades; Gabriel Ferrato, prefeito de Piracicaba (SP), e Sonia Chapman, da área de Desenvolvimento Sustentável da Braskem. Ao final, será apresentada a logomarca do Movimento.

O Movimento Pela Redução de Perdas de Água na Distribuição terá quatro linhas de atuação:

1. Políticas públicas – pressão política para que o plano de saneamento adote meta ousada para redução de perdas hídricas; e definindo o papel dos órgãos públicos na execução, no monitoramento e na fiscalização dos sistemas de distribuição e abastecimento de água.

2. Consciência e Engajamento – com campanhas disseminadas amplamente por mídias sociais, veículos de comunicação, participação e organização de eventos sobre o assunto.

3. Indicadores – elaboração de indicadores confiáveis e consistentes, que permitem monitoramento ao longo de um período e cujos resultados possam ser comparados com outros países.

4. Soluções – com duas abordagens: capacitação de gestores e mão de obra, abrangendo prefeitos, assessores e quadros técnicos das prefeituras e empresas de saneamento para gestão dos recursos hídricos, elaboração de projetos, mapeamento de linhas de financiamento e operação de equipamentos; e tecnologia, com acesso às melhores soluções e equipamentos para redução de perdas hídricas.

 

SERVIÇO
Lançamento do Movimento pela Redução de Perdas de Água na Distribuição
Data:
25 de novembro de 2015
Horário: das 17h às 20h30
Local: Centro de Convenções Ulisses Guimarães – Eixo Monumental – Ala Sul, Brasília – DF

Organizações engajadas: 3M; ABCON (Associação Brasileira das Concessionárias Privadas de Serviços Públicos de Água e Esgoto); ABES (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental); ANA (Agência Nacional das Águas); ASSEMAE (Associação Nacional de Serviços Municipais de Saneamento); Basf; Braskem; CDP (Carbon Disclosure Project); CEBDS (Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável); DMAE (Departamento Municipal de Água e Esgoto); Editora Abril; Enops Engenharia; Estado de São Paulo; FGV Law; Instituto Akatu; Instituto Envolverde; Instituto Trata Brasil; Itron Soluções para Energia e Água; Nestlé; Novozymes; OAB (Ordem dos Advogados do Brasil); Odebrecht Ambiental; PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento); Rede Brasileira do Pacto Global; Sabesp; Sanasa; Unesco.

 

Leia mais:

TNC lança Coalizão Cidades pela Água para aumentar segurança hídrica

SOS Mata Atlântica debate retrocesso na despoluição do Rio Tietê

Movimento #águapedeágua

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: