Já pensou em gastar menos água ao lavar os alimentos? Saiba como

Nutricionistas ensinam a higienizar corretamente os alimentos sem desperdiçar água

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Você economiza água na sua cozinha? Fechar a torneira enquanto ensaboa louças e talheres é uma boa solução. E será que é possível também gastar menos água ao lavar os alimentos?

Depende de cada caso.

Veja aqui o que dizem as nutricionistas Beatriz Botéquio, da Equilibrium Consultoria Saúde e Nutrição, de São Paulo, e Camila dos Santos Pereira, aprimoranda em Nutrição em Saúde Pública da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo:

• O tempo de lavagem vai variar de acordo com cada alimento. “As folhas verdes, por exemplo, devem ser lavadas em água corrente uma de cada vez para a retirada das sujeiras visíveis a olho nu. Neste caso, não tem como economizar”, explica Camila;

• Uma forma de controlar o uso da água é usar a torneira apenas em ½ volta durante a lavagem dos alimentos. “Com a válvula totalmente aberta, em 15 minutos, são utilizados, em média, 117 litros de água, de acordo com o site da Sabesp. Diminuindo o fluxo pela metade, o consumo pode chegar a 20 litros”, conta Beatriz;

• Deixar de molho os vegetais em solução desinfetante (como água sanitária, hipoclorito de sódio) pode contribuir para diminuir o tempo gasto na lavagem em água corrente? Infelizmente não, de acordo com as duas especialistas. Para higienizar bem os alimentos, é importante seguir as duas etapas direitinho. Cada uma delas tem a sua função, por isso, uma não substitui a outra. A lavagem  retira as sujidades visíveis a olho nu. Já a desinfecção mata os micro-organismos;

• E no caso da higienização de frutas e legumes com casca? É possível gastar menos água, sim! Se você for descascá-los para o consumo (como banana, abacaxi e abacate), não é necessária a desinfecção. Ou seja, economiza a água que seria usada para deixar os alimento de molho. Já se você consumi-los com casca (como maçã e pera), uma boa dica é limpá-los com uma bucha ou esponja própria, que ajuda a retirar as sujeiras com mais facilidade. “Isso pode reduzir o tempo embaixo da água corrente”, avisa Beatriz. Mas vale lembrar que esses alimentos depois também passam pelo processo de desinfecção;

• Outra forma de economizar água é cozinhar os alimentos em vez de consumi-los crus. “Segundo o portal da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), frutas, legumes e verduras que sofrerão ação do calor não necessitam de desinfecção”, afirma Beatriz;

• É possível gastar menos água com a limpeza de vegetais orgânicos? “Não. Esses alimentos devem passar pelos mesmos procedimentos de higienização dos produzidos com agrotóxicos”, alerta Camila. E no caso dos hidropônicos? Também não. De acordo com a nutricionista Beatriz, apesar de cultivados em estufas sem terra, eles podem se contaminar com a água e o ar, por isso, devem ser limpos por você;

• Vale a pena consumir os vegetais vendidos pré-higienizados? Eles já vêm prontos para o consumo, por isso não há necessidade que sejam lavados novamente. Ou seja, você poderia economizar água em sua casa. Mas Camila faz uma ressalva: “Vale lembrar que na preparação desses alimentos já houve gasto de água”.

• Uma última dica é reutilizar toda a água usada para a lavagem dos alimentos na limpeza do chão e de equipamentos e utensílios. Que tal experimentar todas essas dicas?

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: