Imazon lança guia que ajuda a “esverdear” municípios da Amazônia

Documento é baseado em experiência municipal bem sucedida no processo de transição de uma produção predatória para uma economia sustentável

O município de Paragominas (PA) estava entre as administrações mais críticas em desmatamento ilegal na região amazônica. Entre 2007 e 2008, sofreu uma série de medidas do governo federal para combater o mal – restrição de crédito aos produtores irregulares e responsabilização de toda cadeia produtiva, além da divulgação dos nomes dos produtores infratores – e, hoje, sua experiência bem sucedida na transição da sua produção predatória para uma economia sustentável, inspirou a edição do guia “Municípios Verdes: caminhos para sustentabilidade”.

Lançado na sexta-feira (1/4), o manual foi editado pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon).

Em 2008, Paragominas foi um dos primeiros municípios a implementar o projeto “Município Verde”, do Ministério do Meio Ambiente (MMA). A iniciativa rendeu ao município o título de primeira cidade a sair da “Lista Vermelha”, que cita os que mais desmatam a Amazônia. Mas além de cumprir os requisitos para sair da lista, Paragominas também implantou mudanças em sua base produtiva e tornou-se um exemplo para as demais cidades da Amazônia.

Destinada, principalmente, a gestores locais – como prefeitos e secretários municipais – e lideranças do setor produtivo, a publicação traz uma espécie de passo a passo que pode ser seguido pelos municípios que, a exemplo de Paragominas, querem deixar as atividades de desmatamento de lado e mudar para um modelo econômico mais sustentável, mas não sabem como iniciar esse processo.

As informações do guia foram baseadas em documentos cedidos pela prefeitura de Paragominas e, também, em entrevistas feitas com personagens que foram essenciais para a transição da economia do município, como: líderes do terceiro setor envolvidos no projeto de transformação; funcionários da Secretaria de Meio Ambiente da cidade; lideranças locais do setor agropecuário e gerentes de bancos da Amazônia envolvidos com o setor de crédito rural.

Clique aqui para fazer o download do guia.
Se você quiser seguir o Akatu no twitter, clique aqui.

 

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: