Helio Mattar fala sobre lixo eletrônico e sustentabilidade de produtos no HLPF, em Nova York

Evento, que ocorreu entre 9 e 18 de julho, reuniu 44 países para discutir sobre o avanço da Agenda 2030 de seus ODS.

 

Helio Mattar, diretor-presidente do Instituto Akatu, participou do High Level Political Forum on Sustainable Development – HLPF (Fórum Político de Alto Nível sobre Desenvolvimento Sustentável, em tradução livre), promovido pelo Conselho Econômico e Social da ONU (ECOSOC), em Nova York, nos Estados Unidos, entre os dias 9 e 18 de julho. O evento – que reuniu representantes de 44 países – é o mecanismo central estabelecido pela Organização das Nações Unidas para acompanhar o avanço da Agenda 2030 de seus Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Este ano, o tema do fórum foi “Transformação por meio de sociedades sustentáveis e resilientes”. Seis ODS centrais foram avaliados, entre eles o número 12: consumo e produção responsáveis, do qual Helio Mattar participou com duas apresentações. A primeira foi realizada no dia 9 de julho, no painel “Soluções de escala para o Objetivo 12: smartphones e Inteligência Competitiva Tecnológica (ICT)”, promovido pelas organizações Transform Together, Bioregional e ONU Environment, e também pelos Ministérios do Meio Ambiente da Finlândia e de Infraestrutura e Gestão de Recursos Hídricos da Holanda.

Mattar falou sobre o lixo eletrônico no Brasil e destacou dados alarmantes: 1,4 milhão de toneladas de resíduos desse tipo foram produzidos no país em 2014. Para combater esse problema, ele ressaltou a importância do aumento da vida útil desses produtos, por meio, por exemplo, da reciclagem. Mas, segundo o especialista, há barreiras para a aceitação pelos consumidores de produtos reciclados eletrônicos. Entre as possíveis soluções para isso estariam: fornecer garantias aos consumidores, criar rótulos ecológicos com pegada ambiental e divulgar os benefícios sobre a compra desses produtos (como economia, criação de empregos e desempenho ambiental sustentável). Em última análise, esses esforços precisariam ser sustentados por políticas públicas voltadas para capacitação, benefícios fiscais, investimentos financeiros, infraestrutura e educação. O diretor-presidente do Akatu também contou o caso de sucesso da Geração Ecotrônicos, uma Cooperativa de Reciclagem de Eletroeletrônicos de São Paulo.

A segunda participação de Helio Mattar aconteceu no dia 12 de julho, no painel “Políticas e Projetos de Consumo de Baixo Carbono”, organizado pela WWF. Ele falou sobre orientações para o fornecimento de informações de sustentabilidade de produtos, focando em princípios fundamentais como transparência, confiabilidade, relevância, acessibilidade e clareza. Também apresentou o projeto Olimpíadas sobre Mudanças Climáticas, do Edukatu, um programa de educação do Instituto Akatu. O objetivo da ação é engajar jovens a entender e atuar sobre as mudanças climáticas e as emissões de gases de efeito estufa por meio de uma competição saudável entre escolas.

Veja mais detalhes sobre os painéis e a programação completa do HLPF na Plataforma sobre Conhecimento e Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: