Guia ensina a fazer a coleta da água da chuva para reúso

Pesquisadores do IPT explicam requisitos e cuidados para garantir a qualidade da água coletada

Foto: Divulgação

 

Apesar de ser uma técnica relativamente simples, o aproveitamento da água de chuva possui requisitos mínimos que devem ser respeitados para garantir o funcionamento do sistema e, principalmente, para assegurar a qualidade dos volumes coletados. Para divulgar essas orientações, o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) elaborou o Manual para Captação Emergencial e Uso Doméstico de Água de Chuva.

O manual apresenta as boas práticas para a captação, armazenamento e utilização doméstica. De acordo com o pesquisador e autor do manual Luciano Zanella, do Centro Tecnológico do Ambiente Construído do IPT, o projeto nasceu da constatação de que não apenas a captação da água de chuva, mas também seu tratamento e armazenagem, muitas vezes são feitos de maneira equivocada. “Embora a melhor água seja aquela oferecida pela concessionária, não podemos fechar os olhos ao fato de que muitas famílias hoje convivem com abastecimento irregular e têm se valido dessa solução. É preciso, no entanto, oferecer condições para que a captação seja feita de maneira mais segura.”

Veja abaixo algumas dicas do IPT e confira o Manual para Captação Emergencial e Uso Doméstico de Água de Chuva na íntegra.

Não capte água a partir do piso. O telhado ou a laje de cobertura da edificação funcionam como área de captação, explica Zanella, do Centro Tecnológico do Ambiente Construído do IPT. Calhas e tubos direcionam as águas até o reservatório. É preciso prever um sistema de tratamento, cuja complexidade vai depender dos usos pretendidos. Em alguns casos, pode-se pensar em uma rede de distribuição da água para pontos de consumo de água não potável, caso das bacias sanitárias. Em edificações já construídas, entretanto, é indicado optar por sistemas simplificados, uma vez que o custo de novas instalações hidráulicas prejudicará a viabilidade financeira do projeto.

Despreze a água das primeiras chuvas. São elas que vão arrastar os poluentes presentes no ar e lavar a sujeira acumulada na área de captação. As recomendações técnicas indicam um descarte em torno de um a dois litros de água da primeira chuva para cada metro quadrado de telhado. Assim, se a cobertura tem 20 metros quadrados, é necessário desconsiderar um volume entre 20 e 40 litros.

Mantenha o reservatório com tampa e com quaisquer aberturas fechadas para evitar a proliferação de mosquitos ou mesmo a contaminação da água pela entrada de ratos ou insetos. Além disso, o reservatório deve ser protegido de impactos e da luz solar, e também se deve prever uma saída de fundo no reservatório que propicie sua limpeza, quando for necessária. Os pesquisadores do IPT alertam ainda para a importância de manter o reservatório longe do acesso de crianças.

[Acesse o Manual para Captação Emergencial e Uso Doméstico da Água da Chuva do IPT]

 

Leia mais:

Campanhas do Akatu sensibilizam para o uso consciente da água

Artigo: Uma megalópole sem água

Dicas para reaproveitar a água em casa

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: