Governo inicia diálogo com sociedade brasileira sobre metas do clima

Documento-base para Estratégia nacional de implementação da Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC) do Brasil está aberto a comentários

Céu de Brasília. Crédito: Creative commons/Senado Federal

 

Comentário Akatu: é muito relevante a iniciativa do MMA de receber contribuições da sociedade civil organizada sobre as ações que podem ser tomadas no combate ao aquecimento global, que causam as Mudanças Climáticas, como mostra a reportagem abaixo. O aumento da temperatura continua a ocorrer nos últimos anos como decorrência da crescente concentração de dióxido de carbono na atmosfera.Com o Acordo de Paris, o combate a esse problema ganhou atenção global e o Brasil é um dos países que mais pode contribuir com as metas, seja pelo combate ao desmatamento e ao desperdício de alimentos (cuja decomposição causa emissão de gases de efeito estufa), pelo uso de energias limpas, entre outras soluções. Os consumidores também podem ser parte da solução, visto que são parte do problema por via de seus hábitos de consumo. Pequenas mudanças de atitudes podem trazer uma grande contribuição, tais como optar pelo transporte público ao invés do transporte individual, optar por carros e caminhões movidos a álcool e não a combustíveis fósseis, comprar madeira certificada e não desperdiçar alimentos.Que tal começar já?

 

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) publicou o documento-base sobre a elaboração da estratégia nacional de implementação da Contribuição Nacionalmente Determinada (NDC) do Brasil, no contexto do Acordo de Paris.

Entidades interessadas em comentar o texto, têm de hoje (16/12) até março de 2017, para preencher o formulário e enviá-lo ao endereço eletrônico ndcdobrasil@mma.gov.br. As contribuições serão repassadas ao Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas e às Câmaras Temáticas, no processo de Diálogos Estruturados.

Elaborado no âmbito do Acordo de Cooperação Técnica entre o MMA e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) , o documento-base tem por finalidade subsidiar os diálogos estruturados que o Ministério promoverá em 2017, com o apoio do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas, para a elaboração da NDC do Brasil.

Para a elaboração do texto foram consideradas áreas temáticas derivadas da NDC, contemplando biocombustíveis, florestas, agropecuária, indústria,  transportes e setor elétrico.

Estimativa

Segundo o secretário de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental do MMA, Everton Lucero, o documento vai balizar as discussões com vistas à elaboração da Estratégia Nacional de implementação e Financiamento da NDC. “Trata-se de um relevante ponto de partida para o debate com a sociedade”, disse.

A estimativa é que a promoção das ações previstas necessite de uma mobilização de recursos entre R$ 890 bilhões e R$ 950 bilhões de Reais até 2030. “Ainda que seja uma estimativa muito preliminar, os valores demonstram a ordem de grandeza que deve ser considerada para o cumprimento das metas brasileiras”, completa Lucero.

De acordo com ele, a projeção reforça a necessidade de reorientação do projeto de desenvolvimento nacional com vistas à consolidação de uma economia de baixo carbono no longo prazo.

 

Leia mais:

Brasil pretende apresentar plano para cumprir o Acordo de Paris

Brasil ratifica acordo do clima de Paris

Acordo de Paris sobre o Clima é aprovado no Senado brasileiro

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: