Formação de milhares de novos lagos na Antártida preocupa cientistas

O fenômeno é causado pelo derretimento de gelo provocado pelo aquecimento global

Crédito: Creative commons/Euphro

 

Comentário Akatu: O aumento da concentração de gases de efeito estufa na atmosfera é um dos principais responsáveis pelo crescente aquecimento global e consequente derretimento das geleiras da Antártida, como sugere o estudo dos pesquisadores britânicos da Universidade de Durham relatado na reportagem abaixo. Ao longo da história, as atividades humanas causaram um enorme impacto sobre os ecossistemas, gerando consequências em que a mudança do comportamento climático é emblemática. Entre as causas que geram as alterações climáticas estão a poluição industrial, o desmatamento, a exploração da pecuária extensiva em larga escala, a degradação causada pelo uso da terra, e a utilização de meios de transportes e a produção de energia elétrica – ambos movidos a combustíveis fósseis e energias produzidas de forma poluente. Nesse sentido, os atos de consumo têm uma relação direta com esses impactos, visto que há um enorme desperdício de alimentos ao nível do consumidor; há um consumo crescente de carne que levou à necessidade de mais pastagens que, por sua vez, levaram a desmatamento; há uma grande utilização de transporte individual ou de transporte por ônibus com motores a combustão; há uma utilização crescente de energia elétrica pelo aumento do número de eletrodomésticos nas residências; e há consumo acima das necessidades de bem estar, o que leva ao aumento de produção industrial. Assim, os consumidores são parte da origem do problema, mas podem ser parte de sua solução. Por meio de mudanças em suas práticas cotidianas, os consumidores podem comprar apenas o necessário, privilegiar o uso do transporte público, indagar sobre a origem da carne que compram, substituir parte do consumo de carne bovina pelo consumo de outros tipos de proteína e reduzir o consumo de eletricidade ao essencialmente necessário. Com isso os consumidores estariam usando seus atos de consumo como ato positivo de cidadania, podendo, com simples gestos cotidianos, contribuir para o meio ambiente e para o combate ao aquecimento global.

 

Cientistas acabam de descobrir que milhares de novos lagos estão aparecendo na superfície das geleiras da Antártida durante as últimas décadas. O evento sem precedentes chama atenção, já que pode minar a estabilidade da maior massa de gelo na Terra.

Os pesquisadores britânicos da Universidade de Durham analisaram centenas de imagens de satélite e dados de observações meteorológicas da geleira Langhovde, localizada na costa do território conhecido como Terra da Rainha Maud.

A pesquisa revelou que, entre os anos 2000 e 2013, apareceram na região cerca de 8 mil novos lagos, originados devido ao derretimento do gelo. Os resultados da pesquisa realizada foram publicados no jornal científico Geophysical Research Letters. Os cientistas suspeitam que a água de alguns destes lagos pode ter se infiltrado na geleira e possivelmente a tornado mais frágil, aumentando a possibilidade da sua ruptura ou até destruição.

Inicialmente, o mundo científico acreditava que a parte leste da Antártida não era afetada pelo aquecimento global, mas atualmente este local está chamando atenção e poderá mudar as concepções anteriores. Tais derretimentos de gelo entre 2011 e 2014 levaram ao degelo de 1 trilhão de toneladas métricas de geleiras na Groenlândia.

No verão, as temperaturas do ar aumentam e no topo da camada de gelo se formam lagos que podem desaparecer, ou seja, se dissolver no oceano. Essa injeção de água fresca e muito fria na água salgada pode criar um fluxo subaquático tipo tornado, provocando a destruição de novas geleiras.

 

Leia mais:

Preservar os oceanos é fundamental para regular o clima do planeta

Estudo atribui às atividades humanas 69% do derretimento recente das geleiras

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: