Florestas são a chave para economia verde na Europa

Declaração foi feita pela FAO na abertura de encontro que reúne delegados de 40 países para discutir implementação de um plano de ação para o setor

 

Comentário Akatu: Preservar as florestas vai além de reduzir o desmatamento. Sem controlar a maneira de utilizar seus recursos, não haverá a renovação sustentável dos mesmos, impactando negativamente os meios de subsistência das pessoas e a dinâmica das economias que tiram seu sustento das florestas. Por isso, reconhecê-las como peça fundamental para um novo modelo econômico mais sustentável, chamado de economia verde, é muito importante. Nesse sentido, é importante que o consumidor, ao comprar um produto de origem florestal, tenha o conhecimento de que sua escolha de consumo, mesmo individualmente ou em pequenos grupos, provoca impactos significativos não só no meio ambiente, mas também nos indivíduos, na sociedade e na economia. E use seu consumo como instrumento transformador da realidade em uma direção crescentemente sustentável.

A ONU afirmou que as florestas são a chave para o avanço da economia verde na Europa.

A declaração foi feita pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, e pela Comissão Econômica para a Europa, Unece, na abertura da Semana da Floresta Europeia, em 09 de dezembro.

Plano de Ação

O encontro, que acontece em Rovaniemi, na Finlândia, reúne ministros e delegados de alto escalão de governos de 40 países. Eles vão discutir como as florestas podem ajudar as nações do continente a ter uma economia sustentável em relação ao meio ambiente. Os participantes devem adotar o plano de ação para proteger as florestas europeias no final do encontro.

O plano deve ser implementado até 2020. Ele determina que os países devem usar os recursos florestais de forma consciente, minimizar os desperdícios e reutilizar ou utilizar material reciclável o máximo possível.

O documento diz ainda que as florestas devem minimizar os impactos da mudança climática. Outro objetivo é substituir produtos não renováveis e combustíveis por produtos renováveis como os derivados de madeira.

Concreto x Madeira

No setor de construção, por exemplo, o plano de ação sugere a substituição do concreto, em alguns casos, pela madeira ou o bambu. Na Finlândia, 80% das casas são de madeira.

O ministro das Florestas finlandês, Jari Koskinen, disse que quando manejadas de forma sustentável, as florestas fornecem uma fonte eterna de matéria prima e bioenergia.

O diretor-geral assistente da FAO, Eduardo Rojas-Briales, afirmou que a Europa é um continente rico em florestas graças aos esforços para acabar com o desmatamento feitos nos últimos 200 anos.

O secretário-geral da Unece, Sven Alkalaj, afirmou que assim que o plano de ação for aprovado, as autoridades terão um forte instrumento para ajudar os países a investir seus recursos.

Ouça o programa original aqui.

 

Curta o Akatu no Facebook ou siga no Twitter.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: