Feche a torneira!

Com atitudes simples, é possível economizar até R$ 50 por mês na conta de água e ainda fazer a sua parte para salvar o mundo! Os seus filhos e netos, que já correm o risco de enfrentar épocas de racionamento, agradecem

 

Por Diane Neubüser

Você sabia que um em cada três brasileiros ainda deixa a torneira aberta enquanto escova os dentes? Se todos seguissem a recomendação de fechá-la depois de molhar a escova, em um mês seria economizada a quantidade de água equivalente ao volume que passa durante um dia e meio nas Cataratas do Iguaçu (PR). O levantamento foi feito pelo Instituto Akatu (SP), que trabalha há 12 anos em prol do consumo consciente. “A água não vai acabar, mas está ficando cada vez mais distante e poluída, e torná-la potável custa caro”, explica Dalberto Adulis, porta-voz do grupo.

O fato é que os brasileiros estão abusando! A Organização Mundial da Saúde recomenda que cada pessoa use, em média, 40 litros de água/dia, entretanto gastamos 200. Nesse ritmo, até 2030, quase metade da população mundial terá problemas para obter água. Apesar da abundância de riquezas naturais do Brasil, nossa pátria amada não está a salvo. Na região semiárida do Nordeste, por exemplo, cerca de 4 milhões de pessoas já dependem da ajuda do governo e de caminhões-pipa para se abastecer. Vamos frear essa situação crítica! Confira nas dicas a seguir o que já pode ser colocado em prática no seu lar.

Conserte, se precisar

Uma torneira pingando uma gota d’água a cada dez segundos é capas de encher uma máquina de lavar roupas por dia. No seu bolso isso representa – pasme! – um gasto de cerca de R$ 1.200 ao ano. Portanto, trate de consertar o que for preciso para resolver o problema. Instalar uma arejador nas saídas de água também é uma boa opção: ele faz gastar menos e aumenta a pressão. Procure o acessório em lojas especializadas.

Mande o óleo para o lugar certo

Informe-se com a prefeitura da sua cidade sobre os locais que fazem coleta de óleo de cozinha usado. O site www.ecoleo.org.br indica “ecopontos” espalhados por todo o país. Quando despejado no ralo, cada litro pode contaminar até 25 mil litros de água.

Economize no banho (o seu e o do seu cão)

Você já sabe que tomar banho rápido, em até cinco minutos, dá uma baita diferença na conta de água e de luz. Mas o seu cachorrinho também precisa colaborar na economia! “Higienizá-lo a cada 15 dias é o suficiente. Mais do que isso, o cão pode até desenvolver doenças de pele, que em casa não conseguimos secá-lo corretamente”, alerta a veterinária Cláudia Pregnolato (SP).

Pare de reclamar da chuva

E aproveite toda essa água gratuita. Ela pode ser usada para lavar chão, tapete, carro, regar as plantas… Se você mora em casa e está disposta a gastar um pouquinho, instale uma cisterna para a captação do líquido.

Resgate a vassoura

Lavar a calçada com mangueira? Nem pensar! O acessório gasta mais de 500 litros de água em meia hora. Recorra à vassoura e, se necessário, utilize um balde para jogar a água no chão.

Lave louça à moda antiga

Deixar a torneira aberta desperdiça de 12 a 20 litros de água por minuto. Por isso, encha a pia de água e ensaboe todos os utensílios. Só depois enxágue-os de uma vez. Se você tem lava-louças, nunca use a máquina sem que ela esteja com a capacidade totalmente preenchida. As mais modernas já têm a função “eco”, que consome menos energia e água.

Reutilize sempre que possível

Assim como a água da chuva, a usada para lavar roupas é excelente para limpar o chão e o vaso sanitário – e já vem com sabão! Quando usar a máquina, direcione o cano de despejo para um balde.

Eduque desde cedo

As crianças estão mais por dentro da causa ambiental do que muitos adultos. E é saudável incentivar esse engajamento! O Akatu criou o site www.edukatu.org.br para que os pequenos aprendam boas práticas brincando. A plataforma também funciona como rede social, tornando possível criar grupos de alunos e professores.

Fique atenta aos gastos indiretos

São necessários 15 mil litros de água para que apenas 1 Kg de carne bovina chegue à sua mesa. O mesmo volume é gasto para produzir uma calça jeans, por exemplo. Cortar todo e qualquer gasto supérfluo é a melhor solução para economizar água e dinheiro e reduzir a poluição.

Convença os vizinhos

Se você mora em apartamento e a conta é dividida entre os condôminos, sugira métodos de economia nas reuniões do prédio. Para motivar o pessoal, o resultado pode ser fixado nos murais e compartilhado com todos. Se ainda assim o síndico notar que a conta está muito acima do normal, solicite a visita da companhia de água para descobrir o que está acontecendo. Outra dica é verificar a possibilidade de instalação de registros individuais. Daí, a conta vem separada para cada apartamento e fica mais fácil controlar os gastos.

 

Artigo publicado originalmente na revista MÁXIMA de Março de 2014.

 

SAIBA MAIS

Os caminhos das águas, sem tantos atropelos – Artigo de Washington Novaes

Água: recurso escasso ou abundante – Artigo de Helio Mattar

Lições de um verão escaldante – Artigo de André Trigueiro

Seis perguntas do consumo consciente

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: