“Estado do Mundo 2012” é lançado durante a Conferência Ethos

Com informações produzidas no Brasil, o relatório traz uma compilação de artigos sobre desenvolvimento sustentável no século XXI

A Conferência Ethos Internacional deste ano é dedicada a discutir e preparar propostas para a Rio+20. Como parte das atividades, foi lançada a versão brasileira do livro Estado do Mundo 2012 – Rumo à Prosperidade Sustentável: Rio+20, com informações valiosas para embasar debates da Rio+20 e promover a adoção de novas atitudes rumo à sustentabilidade da vida no planeta. Produzido pelo Worldwatch Institute (WWI) e publicado pela UMA Editora no Brasil, com o apoio do Instituto Ethos, o livro é tido como a fonte de maior reconhecimento e autoridade no que se refere a soluções para questões globais de sustentabilidade.

Com artigos assinados por especialistas mundiais, destacando projetos inovadores e políticas criativas o material traz ainda novos enfoques sobre o desenvolvimento sustentável no século XXI.

Eduardo Athayde, diretor do Worldwatch Institute Brasil, lembra que o momento é de a sociedade pensar na dimensão da ecologia interior, considerando o princípio da sustentabilidade e pensando nas gerações futuras. Além disso, é necessário que se criem mecanismos que fomentem a adesão de empresas a modelos mais sustentáveis, como “indicadores de descarbonização”, que poderiam ser utilizados pelas bolsas de valores.

Para Michael Renner, pesquisador-sênior do WWI e um dos diretores do projeto, o mundo vive um momento de vulnerabilidade social e econômica. Na sua avaliação, da Rio 92 para cá, poucos compromissos firmados tiveram um significativo grau de evolução. Esses compromissos se referiam a uma população global de 5,4 bilhões de habitantes, que hoje já chega a 7 bilhões.

Renner destaca que é fundamental buscar a prosperidade, mas ela precisa ser sustentável, com todos os seres humanos vivendo com dignidade e oportunidades. “Como as circunstâncias e necessidades mudam no mundo, todos têm ideias diferentes do que seria desenvolvimento sustentável. Precisamos reconhecer as oportunidades, que são muitas, de buscá-lo”, comenta.

Consumo consciente
O Instituto Akatu contribuiu para o relatório com reflexões no artigo “Políticas Públicas para um Consumo Mais Sustentável”, assinado por Helio Mattar, diretor-presidente do Instituto. A prosperidade sustentável como propõe o título do relatório deste ano também é construída por práticas de consumo consciente. “A mudança de comportamento de consumo pressupõe a mudança de uma parte muito importante da cultura de qualquer sociedade. Para que isso aconteça, é necessário modificar os padrões de comportamento socialmente valorizados para que o consumo sustentável ganhe reconhecimento e validação social até que ele se estabeleça como o novo padrão. Dado o seu alcance e poder, as políticas públicas devem ser usadas para influenciar os comportamentos dos consumidores de modo que a sociedade consiga rapidamente mudar sua percepção e abraçar com urgência o consumo mais sustentável”, indica Mattar em um dos trechos do artigo.

Acesse aqui o conteúdo completo do relatório.
Siga no twitter.
Curta no facebook.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: