Escolas podem se inscrever para receber oficina sobre consumo consciente de água

Em um mês, projeto desenvolvido pelo Instituto Akatu já mobilizou mais de 1 mil profissionais da educação. Educar e mostrar a importância de engajar estudantes em torno desse tema é objetivo dessas oficinas realizadas no município de São Paulo

Escolas estaduais da capital paulista ganharam mais tempo para se inscrever e receber uma oficina para tratar do consumo consciente de água, promovida pelo Instituto Akatu. As visitas foram prorrogadas até o final do mês de agosto e são realizadas pela equipe do Edukatu (www.edukatu.org.br), plataforma gratuita e aberta de aprendizagem sobre consumo consciente e sustentabilidade do Akatu para escolas de Ensino Fundamental I e II.

Essas oficinas fazem parte das atividades do SOS Água, projeto realizado em parceria com a Sabesp e com a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, e que também disponibiliza para educadores jogos, infográficos e materiais de apoio para promover atividades na escola, dentro ou fora da sala de aula, oferecidos pelo Edukatu, dentro de um percurso com o mesmo nome do projeto. “A ideia é estimular a educação e a consciência em torno de um tema tão importante quanto a água, mostrando o quanto pequenas mudanças de hábitos podem ter grandes impactos se somados com as das outras pessoas. Queremos também mostrar que a água deve ser consumida conscientemente não apenas em épocas de escassez, mas de forma permanente”, explica Silvia Sá, gerente de Educação do Instituto Akatu.

Do início de junho de 2016 até o momento, o projeto já mobilizou mais de 1 mil profissionais da rede de ensino do Estado de São Paulo, entre gestores, coordenadores e professores que participaram de videoconferências e encontros presenciais. O projeto já visitou 30 escolas na capital e até o final de agosto deve chegar a um total de 150 escolas. Tudo acontece em horário de trabalho pedagógico coletivo, aproveitando, dessa forma, o momento em que os professores costumam se reunir. Assim, esses encontros acabam fazendo parte da rotina e não se transformam em atividades extras.

As instituições de ensino que desejarem receber a visita da equipe do Edukatu devem enviar um e-mail para edukatu@akatu.org.br, informando o nome da instituição e telefones para contato.

Opinião de professores

Após participar das atividades, Márcia Neves, coordenadora da Escola Estadual Johann Gutenberg, zona norte da capital, afirma que o projeto une, além da comunidade escolar, também os professores. “É um assunto comum para pessoas de diferentes idades. E o Edukatu é uma plataforma que cativa, que chama os professores a participarem. Os jogos são muito atuais e informativos. E sobre o percurso, o que tenho a dizer é que água é vida! Água é tudo! Tem que existir a conscientização na escola, pois é um bem que todos temos direito, independente de classe social”.

João Carlos Martins, coordenador da Escola Estadual Professor Paul Hugon, localizada na zona norte, afirma que o SOS Água, pela sua importância em conscientizar sobre esse bem tão precioso, “deve ser um trabalho contínuo nas escolas e fazer parte da rotina de estudantes”.

Com mais de dois anos de existência, o Edukatu já alcançou cerca de 70.000 pessoas, entre professores, alunos participantes da rede e outros públicos, em quase 2.400 escolas.

Leia mais:

Diretoras de ensino de São Paulo participam de oficina sobre consumo consciente de água

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: