Energia solar pode virar lei em São Paulo

A obrigatoriedade se estende a novos hotéis, clubes esportivos, hospitais, escolas, parte da indústria e todos os imóveis com piscina

No início da semana, o prefeito Gilberto Kassab enviou à Câmara um projeto de lei prevendo que todas as novas construções com mais de três banheiros devem instalar geradores de energia solar. A obrigatoriedade se estende a novos hotéis, clubes esportivos, hospitais, escolas, parte da indústria e todos os imóveis com piscina. Os painéis solares devem conseguir suprir pelo menos 40% da necessidade de energia para aquecimento de água no edifício. Os chuveiros elétricos respondem por 8% da demanda de eletricidade no País chegando a 18% no horário de pico do uso do sistema.

O prefeito declarou ao jornal O Estado de São Paulo que a proposta está inserida no projeto Cidade Limpa, que visa combater todo tipo de poluição na capital. O secretário municipal do Verde e do Meio Ambiente, Eduardo Jorge Alves, lembrou que “outros países, como os Estados Unidos e alguns europeus, com menos luz solar que o Brasil estão mais avançados do que nós”. Levantamento realizado pela Secretaria do Verde e Meio Ambiente constatou que o Brasil recebe 2,2 mil horas de insolação. Essa luz seria suficiente para gerar para gerar 15 trilhões de megawatts, o que corresponde a 50 mil vezes o consumo nacional de eletricidade.

Se você quiser seguir o Akatu no Twitter, clique aqui.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: