Embrapa desenvolve dois projetos para reduzir o desperdício de hortaliças

A instituição lançou um portal que ensina como comprar e consumir legumes e verduras de forma sustentável

 

 

Você costuma consumir legumes e verduras em suas refeições? Pois saiba que hortaliça não é só salada, couve não serve só para acompanhar feijoada, quiabo é muito mais que baba e bertalha, apesar do nome estranho, não é um ser de outro planeta. O mundo dos vegetais pode ser muito bem explorado de forma saudável e sustentável. Isso é o que ensina o site Hortaliças na Web –  um projeto da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que tem como foco a redução da perda e do desperdício de alimentos.

O portal traz informações sobre 50 tipos de hortaliças. Além disso, dá dicas sobre como comprar os produtos de melhor qualidade, conservá-los para que durem por mais tempo e como consumi-los aproveitando ao máximo, sem desperdício. O site também apresenta receitas fáceis, nutritivas e de baixo custo, como suco de agrião com abacaxi, sanduíche de aspargo ao forno, pizza de abobrinha e bolo de beterraba.

Outro projeto da Embrapa focado em redução de perda e desperdício de alimentos é o Estação de Trabalho – Beneficiamento de Hortaliças, dirigido a pequenos agricultores. A estação é uma casa de embalagem de baixo custo, feita de lona e tubo de ferro, equipada com três aparelhos, que preservam a a qualidade das hortaliças após a colheita. É adequado para pequenas propriedades rurais, onde não é viável economicamente a construção de instalações maiores. Atualmente nove propriedades localizadas em Planaltina (DF) estão usando a Estação de Trabalho. Em breve, ela irá também para Caratinga e Vale do Aço, ambas na região Leste de Minas Gerais, em parceria com a Rede Leste de Banco de Alimentos (RELBA) e o IBIO.

O desperdício de alimentos deve ser evitado ao máximo, já que a produção consome muitos recursos do ambiente. E a redução do desperdício deve ser buscada não somente no consumo final, mas também nas etapas de plantio, armazenagem, processamento e distribuição de alimentos. Cada consumidor também pode fazer a sua parte, com pequenas mudanças em suas práticas cotidianas, como mostram os dois projetos da Embrapa. Adotar como critérios para a compra não só o preço, mas também a qualidade, a origem, as informações sobre os impactos sociais e ambientais causados pela empresa fabricante, pode trazer grandes benefícios para sua saúde, para a sociedade e para o meio ambiente. E nunca jogar comida no lixo, mas procurar reaproveitar as sobras em outras receitas saudáveis ou doá-las.

 

Leia mais:

Itália aprova lei contra desperdício de comida e espera economizar 12 bilhões de euros por ano

ONU lança o primeiro padrão global para medir perda e desperdício de alimentos

Edukatu lança animação que estimula o combate ao desperdício de alimentos

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: