Embalagem de salgadinho também é reciclável

Por enquanto, coleta e envio dos resíduos ainda depende da iniciativa dos consumidores

Resíduos como embalagem de bala ou de salgadinho causam dúvidas a muitos consumidores na hora do descarte. É reciclável ou não? Na verdade é, mas o processo é mais complexo e menos rentável, porque exige a separação da fina camada do alumínio do plástico.  De olho nesse nicho de mercado, há nove anos, surgiu nos Estados Unidos, a TerraCycle.

A empresa, que hoje atua em mais oito países, inclusive o Brasil, aposta no chamado “upcycle”, palavra em inglês que traduz a ideia de reaproveitamento e transformação do resíduo em outro produto, sem necessidade de transformações físicas e químicas da reciclagem.

A TerraCycle conta com a colaboração dos consumidores na sua cadeia produtiva. Além das doações de sobras de empresas fabricantes de embalagens, a empresa recebe dos consumidores finais, embalagens pós-consumo de refresco em pó, salgadinhos, chocolate, alimentos congelados, entre outros.

Funciona assim: o consumidor coleta o material a ser reaproveitado, faz um cadastro no site da empresa e cria uma conta. Clique aqui caso queira visualizar como funciona. Com a senha criada, o usuário poderá ter acesso e imprimir um selo de correio pré-pago para enviar a encomenda para a TerraCycle sem pagar nada. Para cada malote é necessário juntar um mínimo de 50 embalagens, de qualquer marca. O consumidor também não precisa se preocupar com o estado de conservação do resíduo. A empresa paga R$ 0,02 por embalagem e o consumidor é responsável por indicar uma instituição beneficente ou sem fins lucrativos para onde o dinheiro deve ser repassado.

Empresa, escolas ou grupos de amigos também podem se agrupar em times de coleta. “É uma solução inovadora para as grandes corporações que, agora com a lei federal da Política Nacional de Resíduos Sólidos, terão de se responsabilizar por recolher e dar destinação correta a seus produtos”, afirma Camila Melo, gerente de mobilização comunitária do Akatu.

Com o material coletado, são confeccionados mais de 30 tipos de produtos, como bolsas, mochilas, lancheiras, estojos, guarda-chuvas e brinquedos, como bolas e pipas. Para compra, esses produtos podem ser encontrados no site da Terracycle ou em lojas de varejo como o Walmart, apoiador estratégico do Akatu. Os preços variam de R$ 13 a R$ 30.

No Brasil, já há 125.600 pessoas cadastradas, que ajudam a dar destinação correta aos resíduos. Tradicionalmente, aqui, esse tipo de resíduo é descartado em aterros sanitários. Quando jogados em ruas e outras vias públicas, esses resíduos entopem bueiros, causando enchentes.

Se você quiser seguir o Akatu no Twitter, clique aqui.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: