Edukatu é solução para escolas participarem do Food Revolution Day 2016

Instituto Akatu, por meio do Edukatu, apoia a campanha Food Revolution Day, promovida pelo chef Jamie Oliver no dia 20 de maio, com o objetivo de conscientizar a sociedade sobre a importância da alimentação saudável

 

Em 20 de maio, será realizada a quinta edição do Food Revolution Day, campanha liderada pelo chef e apresentador de TV britânico Jamie Oliver com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da alimentação saudável. Como forma de apoiar a campanha e reforçar a relevância do tema ao longo do ano, o Instituto Akatu oferece gratuitamente para professores e educadores de todo o Brasil uma série de atividades sobre alimentação saudável no percurso “Comer, Dividir e Brincar”, disponível no Edukatu (http://www.edukatu.org.br), plataforma gratuita e aberta de aprendizagem sobre consumo consciente e sustentabilidade.

“Levadas às salas de aula de forma divertida e gamificada, essas atividades estimulam a conscientização dos alunos, que acabam mudando alguns de seus hábitos e levando o conhecimento para dentro da sua família e comunidade”, explica Silvia Sá, gerente de Educação do Instituto Akatu, que apoia o Food Revolution Day desde a sua primeira edição. O conhecimento e a adoção de uma alimentação mais saudável é fundamental para incentivar um novo jeito de viver com consumo consciente e mais bem-estar para todos, bandeiras do Akatu.

As questões sobre o consumo de acordo com a pirâmide alimentar nas principais refeições, o processo de lavagem de alimentos, a reutilização da água, o uso integral, o combate ao desperdício, à desnutrição e à obesidade infantil são apenas alguns dos temas propostos para os professores utilizarem dentro das salas de aulas. O percurso “Comer, Dividir e Brincar”, que faz parte do circuito “Estilos Sustentáveis de Vida”, foi desenvolvido com o apoio da Fundação Cargill.

Para ter acesso ao conteúdo do Edukatu basta cadastrar-se gratuitamente neste link: bit.ly/cadastro-edukatu
Importância da alimentação saudável

Para o cérebro trabalhar bem, o corpo precisa estar nutrido. Por isso, a alimentação saudável é uma questão fundamental a ser levada para a sala de aula. “Já existem estudos que ressaltam a importância de uma alimentação saudável no processo de aprendizado e na retenção de conhecimento. Sem nutrientes adequados e em quantidades suficientes, o cérebro não consegue trabalhar”, afirma a nutricionista Ana Carolina Pereira Costa, do AMBULIM – Ambulatório de Bulimia e Transtornos Alimentares do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Se levarmos em conta as refeições diárias, é na escola que muitos estudantes fazem a pausa para a alimentação, como a merenda da tarde e, em algumas escolas, o almoço e o café da manhã. Este é mais um dos motivos para que a escola também se torne um espaço para discutir a alimentação saudável. Com isso, estudantes podem até mesmo protagonizar mudanças não só em sua rotina, mas de toda a família.

E isso pode fazer parte da rotina de forma divertida e simples, como ressalta a nutricionista Ana Carolina – que também mantém o blog ocorpoemeu.blogspot.com. Segundo Ana Carolina, é importante as refeições se caracterizarem pela diversidade e não pela restrição: “Ter uma alimentação saudável é comer de forma variada, ou seja, ter diversos alimentos inseridos na rotina alimentar, mas também comer de forma prazerosa e flexível, sem caracterizar alimentos em ‘bons’ ou ‘ruins’.”

Para ilustrar essa definição, a nutricionista cita Ellyn Satter, uma de suas autoras e nutricionistas prediletas, com livros publicados na área de alimentação infantil. Ellyn diz que “o ‘comer normalmente’ é flexível e varia em resposta às nossas emoções, nossa agenda, nossa fome e nossa proximidade com o alimento”.

Leia mais:

Alimentação saudável: 15 sugestões do Instituto Akatu para o Food Revolution Day

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: