Documentário da MTV mostra opinião jovem sobre sustentabilidade

Jovens têm preocupações ambientais e procuram exercer a cidadania, mas ainda não sabem como agir

Desde 1999, a MTV esquadrinha o Brasil investigando valores e o comportamento do jovem brasileiro com sua série de documentos Dossiê Universo Jovem. Em sua quarta edição, a pesquisa registrou a maneira como os jovens se relacionam com o tema da sustentabilidade e as percepções que eles têm sobre futuro e meio ambiente. O resultado das gravações foi tão positivo que se decidiu produzir também um documentário, gerando um importante relato para nortear campanhas e ações de comunicação de ONGs e outras instituições da sociedade civil dirigidas aos jovens.

Durante os 50 minutos de duração, os jovens oferecem depoimentos de todas as naturezas, que têm em comum a honestidade para lidar com o tema. Alguns se esquivam de forma leve e descontraída, outros encaram o estudo como se ele fosse uma oportunidade única e rara de serem ouvidos. A idade média dos jovens entrevistados é de 21 anos, e eles representam as classes A, B, C e D. Dentro desse universo, foi possível detectar cinco perfis que definem as maneiras como os jovens encaram o assunto: os comprometidos, os teóricos, os refratários, os intuitivos e os eco-alienados.

O primeiro aprendizado que se pode tirar do documento é o de que os jovens da sociedade contemporânea estão perdidos frente a tamanha diversidade de fontes de informação, principalmente com a expansão da internet. Nesse contexto de inúmeras possibilidades, as necessidades de comunicação e consumo de conteúdo se fundem com atributos ideais de felicidade que lhes são impostos, como emprego, estabilidade financeira, satisfação pessoal e qualidade de vida, dificultando a escolha do que lhes é realmente importante e gerando a sensação generalizada de medo do futuro.

Vaidade, consumismo e acomodação continuam sendo os principais atributos que eles usam para descrever sua própria geração. Ao falar sobre seu próprio perfil, os adjetivos soam espontâneos — “impaciente”, “independente” e “individualista”. Contudo, quando o assunto é o futuro, dois em cada dez jovens se preocupam com o meio ambiente, com destaque para o aquecimento global (34%) e a falta de água (24%).

E, apesar de se definirem como uma geração acomodada, eles já começam a exercer a cidadania: 45% dão preferência para produtos de empresas que têm programas para preservação do meio-ambiente e 38% já fizeram alguma reivindicação na escola. Sabem que são pequenas e simples atitudes, mas que podem ter impacto. Ainda assim, sentem falta de orientações práticas — querem saber como agir, ir além de simplesmente acumular conhecimento, como obtêm hoje da mídia.

Essa última constatação fica evidente quando o assunto sustentabilidade é abordado com os jovens. Apesar de ser um tema divulgado pela mídia, o termo “sustentabilidade” ainda é pouco compreendido por eles. Muitos entrevistados reagem com silêncio quando questionados sobre o tema. O termo “sustentabilidade”, segundo eles, ainda é tratado de forma superficial e sem profundidade, além de ser considerado difícil, complexo e capaz de gerar múltiplas interpretações. O tema “consumo consciente” também gera muitas interpretações, mas a maioria converge para um entendimento próximo do correto: “comprar somente o necessário”, “consumir menos compulsivamente” e “ter bom senso e responsabilidade ao comprar”.

O documentário leva a concluir que os jovens já têm a noção básica de que é preciso cuidar do meio ambiente, assim como percebem o senso de coletividade que a internet traz. Para mobilizá-los a compreender mais profundamente as questões da sustentabilidade, é preciso tratar o tema de forma criativa e indicar maneiras simples e cotidianas de agir. O ideal é gerar no jovem a reflexão, fazendo-o compreender que ele é parte deste problema, mas é também parte da solução. Quando ele perceber que suas pequenas atitudes tem impacto no todo, sua postura certamente será de mobilização do próximo.

Clique aqui para baixar o 4º Dossiê Universo Jovem MTV.

Se você quiser seguir o Akatu no Twitter, clique aqui.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: