Dia Mundial da Alimentação: consumo consciente e sustentabilidade

A data é comemorada no dia 16 de outubro. Saiba aqui os principais temas ligados à alimentação, ao consumo consciente e à sustentabilidade

Crédito: Creative commons/CameliaTWU

 

Você sabe quando é o Dia Mundial da Alimentação? A data é celebrada em 16 de outubro porque neste dia, em 1945, foi fundada a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), atualmente presidida pelo brasileiro José Graziano da Silva. A data é comemorada desde 1979.

A FAO trabalha no combate à fome e à pobreza, promove o desenvolvimento agrícola, a melhoria da nutrição, a busca da segurança alimentar e o acesso de todas as pessoas, em todos os momentos, aos alimentos necessários para uma vida saudável.

Agricultura familiar

O Dia Mundial da Alimentação 2014 marca o Ano Internacional da Agricultura Familiar, um caminho que precisa ser resgatado e incentivado em todas as nações para a erradicação da fome e da pobreza no mundo e na produção sustentável de alimentos, temas que estão sempre na pauta do Instituto Akatu.

Desenvolvimento socioeconômico, segurança alimentar, produção de hortaliças orgânicas, aumento da capacidade de infiltração da água no solo, conservação da biodiversidade e diminuição do efeito estufa e da poluição, são alguns dos benefícios desses pequenos cultivos feitos por famílias, sejam na área rural ou na urbana. Por isso, o ideal é que essas iniciativas sejam incentivadas e valorizadas sempre.

Evite o desperdício!

Outro tema relevante sobre alimentação é o desperdício. Você sabia que a população da Terra desperdiça 1,3 bilhão de toneladas de alimentos todo ano? Segundo a FAO, isto seria comida suficiente para alimentar mais 2 bilhões de pessoas no planeta. Além dos alimentos em si, são desperdiçados também todos os recursos naturais que foram consumidos para produzi-los, como água, nutrientes do solo e energia. Que tal contribuir para diminuir esse desperdício? Veja aqui algumas dicas:

– Planeje bem as compras para adquirir somente o que de fato você vai consumir.

– Leia o rótulo dos alimentos. Além do preço, observe a origem, a data de validade e as informações sobre os impactos sociais e ambientais causados pelo produtor ou pelo fabricante.

– Utilize, ao máximo, todas as partes dos alimentos: cascas, talos, folhas e sementes de frutas e legumes.

– Aproveite as partes boas das hortaliças. Se você notar que o legume tem partes estragadas depois de alguns dias, corte-os, lave bem o que pode ser usado e faça uma seleta.

– Compre produtos da estação produzidos localmente. Além de saborosos, eles são mais baratos e exigem menos transporte, reduzindo as perdas pela manipulação, gastos de combustível e poluição.

– Recicle as sobras de refeições, por exemplo: os restos do feijão podem virar sopa, enquanto arroz, purê de batatas, cenouras, carne e peixe rendem deliciosos bolinhos. E que tal transformar frutas em geleias e recheios para bolos?

– Tenha cuidado para manipular os alimentos. Quando comprar frutas, verduras e legumes, evite apertar os alimentos. Isso preserva os produtos por mais tempo.

Alimentação sempre saudável

Mais um tema para pensar no dia de hoje: alimentação saudável. Levantamento do Ministério da Saúde revelou que 51% da população brasileira está acima do peso. Como reverter esse problema? Algumas mudanças de hábito simples podem ajudar a mudar essa situação.

– Prefira os produtos frescos aos industrializados e congelados. Se forem orgânicos, melhor ainda, por serem livres de agrotóxicos.

– Leia o rótulo dos alimentos antes de consumi-los. Se eles forem muito calóricos ou contiverem grande quantidade de açúcar, sódio, gordura e conservantes, tente substituí-los.

– Prepare os alimentos no vapor. Com isso, você evita o óleo e reduz a perda de nutrientes.

– Tente planejar o cardápio da semana, experimentando novos pratos. Assim, você varia o consumo de grãos, verduras, legumes e frutas, provando novos sabores sem enjoar de nada!

 

Leia mais:

Agricultura urbana ganha espaço nas grandes cidades

Dez razões para consumir alimentos orgânicos

Combate à fome passa por monitorar desperdício de alimentos

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: