Cuide de si sem esquecer do planeta

Hábitos simples de consumo consciente podem ajudar a diminuir os impactos negativos da indústria de beleza e higiene pessoal — sem abrir mão do cuidado próprio

O Brasil é o quarto maior mercado de beleza e cuidados pessoais do mundo, movimentando mais de US$ 30 bilhões a cada ano. Isso significa que uma infinidade de produtos, rótulos e embalagens é produzida e circula em todo o território nacional, reforçando a importância da adoção de hábitos de consumo conscientes para que esse mercado seja bom para a economia, para o consumidor, para a sociedade e para o meio ambiente.  

A campanha Zero Waste Week aponta que 120 bilhões de embalagens de cosméticos são produzidas anualmente no mundo e que a maioria delas não pode ou não é reciclada. Material mais comum nas embalagens de itens de beleza e de higiene pessoal, o plástico representa cerca de 75% do lixo marinho. Isso pode levar à reflexão: será que nós, consumidores, estamos priorizando escolhas de compra, uso e descarte com melhor impacto quando o assunto é produtos de beleza?

Estudos indicam que estamos avançando, pois o consumidor está cada vez mais conectado com ideias de sustentabilidade e tem observado com atenção o papel da indústria. Cerca de 80% dos brasileiros entendem que empresas precisam fornecer informações claras sobre seus processos produtivos, além de garantir que produtos e operações não agridam o meio ambiente, de acordo com a pesquisa pesquisa Vida Saudável e Sustentável 2020, desenvolvida pelo Akatu em parceria com a GlobeScan. 

Essa demanda por mais sustentabilidade resultou em novas marcas e linhas de produtos naturais, orgânicos, veganos, biodegradáveis e sem testes em animais (cruelty free). A Natura lançou recentemente uma linha de esmaltes veganos, a Unilever trouxe para o Brasil a marca de beleza sustentável Love Beauty and Planet e o Grupo Boticário ampliou seu sistema de coleta de embalagens usadas. Além disso, a pandemia impulsionou o fortalecimento de diversas marcas independentes alinhadas com conceitos sustentáveis.

Mas e do lado do indivíduo, quais hábitos ajudam a ter um consumo mais consciente de produtos de beleza? 

Consumo consciente de itens de beleza e higiene:

– Como em qualquer outra compra, reflita sobre a real necessidade de adquirir novos itens. O que motiva essa compra? Você já não tem um produto que responde a essa função? Ou já não tem produtos suficientes? Lembre-se que uma compra desnecessária significa o uso de matéria-prima e recursos, como água e energia, que poderiam ser poupados.

– Se possível, dê preferência a marcas sustentáveis, com opções de shampoos, sabonetes, cremes e maquiagens  orgânicos, veganos, naturais, sem testes em animais e sem elementos prejudiciais ao meio ambiente. Verifique o rótulo em busca de informações, como selos Cruelty Free, Ecocert e Cosmebio, além de formulações livres de microplásticos, silicones e parabenos (conservantes derivados do petróleo).

– Busque o máximo de informações possíveis sobre seu cosmético favorito. Para itens e marcas de beleza internacionais, uma dica é usar o app Beat the Microbead, das ONGs holandesas North Sea Foundation e Plastic Soup Fundation, que identifica o uso de microplásticos.

– Prefira produtos biodegradáveis, como cotonetes de papel, escovas de dente de bambu, pentes de madeira de reflorestamento e buchas vegetais, com impacto ambiental menor do que produtos de plástico ou de outros materiais. Além disso, escolha produtos com embalagens recicláveis, ecológicas ou que tenham a alternativa de refil.  

– Opte por produtos concentrados ou comprimidos. Eles usam embalagens menores, têm rendimento equivalente ao de produtos diluídos e são mais econômicos. Por serem mais compactos, eles ocupam menos espaço no armazenamento e no transporte, o que significa menos emissão de gases de efeito estufa por embalagem.

Descarte adequado

Procure saber se a marca do produto que você quer comprar possui um sistema de coleta de resíduos (produtos vencidos) ou de embalagens vazias (logística reversa). Caso a empresa não disponibilize esse tipo serviço, a forma mais adequada de descartar embalagens de cosméticos e produtos de beleza é separá-los na lixeira dos resíduos sólidos e destiná-los para a reciclagem. Mas alguns cuidados são necessários:  

Cosméticos líquidos em pequenas quantidades, como restos de shampoos, condicionadores e sabonetes líquidos, podem ser descartados na rede de esgoto – já a embalagem vai para a reciclagem. Não descarte cosméticos líquidos na natureza, pois eles podem conter substâncias nocivas para o meio ambiente.

Resíduos de cosméticos sólidos e pastosos, como hidratantes, cremes e maquiagens, podem ser descartados junto ao resíduo comum, que por sua vez será enviado a aterros sanitários, locais que possuem estrutura para evitar a contaminação do solo e da água.

Esmaltes e removedores precisam de cuidados extras por conterem substâncias químicas agressivas, como tintas e solventes. O melhor caminho é identificar junto ao fabricante um ponto de descarte mais próximo da sua casa. Há marcas, lojas e farmácias que recebem produtos vencidos ou usados. Outra opção é despejar o restante do líquido em um jornal, usar removedor para limpar o que sobrou do produto e destinar a embalagem para a reciclagem.

Embalagens de produtos de beleza e higiene de plástico, em geral, podem ser destinados à reciclagem. Mas vale consultar se a empresa fabricante possui sistema de logística reversa (quando o consumidor encaminha embalagens vazias de volta ao fabricante) para um aproveitamento mais efetivo dos resíduos.

Na dúvida, entre em contato com o fabricante do produto ou acesse plataformas como eCyle ou Separe Não Pare para se informar sobre a destinação adequada de resíduos e localizar pontos de coleta. Cuidar da beleza e da higiene é fundamental. Cuidar do planeta também.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: