Conheça o Edukatu, a maior rede de aprendizagem sobre consumo consciente

Denise Conselheiro, gerente de educação do Akatu, explica como funciona a plataforma online que já impactou mais de 300 mil pessoas e cuja demanda cresceu na pandemia

O Edukatu é a primeira e a maior rede de aprendizagem online sobre consumo consciente e sustentabilidade do Brasil. Criado pelo Akatu em 2013, o programa educacional gratuito já soma mais de 13 mil professores e 38 mil alunos de 5,5 mil escolas cadastrados. E as atividades pedagógicas desenvolvidas com base nele já sensibilizaram mais de 120 mil alunos e 300 mil pessoas de comunidades escolares de todos os estados do país. 

São muitos os motivos do sucesso da rede, mas o fato dela ser online contribui muito para tal alcance. Principalmente em tempos de isolamento social, em que educadores e alunos tiverem de olhar com mais atenção para alternativas pedagógicas digitais. 

O Edukatu oferece conteúdos e ferramentas exclusivos para professores e alunos do Ensino Fundamental 1 e 2 (de 6 a 15 anos) trabalharem temas como sustentabilidade, ODS, saúde, clima e consumo consciente de água, energia, resíduos, recursos naturais e alimentos. Seus textos, vídeos, jogos, infográficos e planos de aula são fundamentais para uma aprendizagem mais divertida e lúdica, e podem ser utilizados pelas redes de ensino pública e privada, sem custo algum.

À frente do Edukatu ao longo destes 7 anos, Denise Conselheiro, gerente de educação do Akatu, conta como funciona a rede, quais adaptações foram feitas durante a pandemia, de que modo as empresas podem apoiar o Edukatu e por que é tão importante falar sobre consumo consciente com as crianças. 

1. Como funciona o Edukatu?

O Edukatu é uma ferramenta para estimular e facilitar a abordagem das temáticas do consumo consciente e da sustentabilidade em sala de aula — seja ela física ou digital. Plataforma online, ele é um grande arcabouço de materiais, metodologias e conteúdos. E a parte disso, realizamos um  trabalho semi-presencial em escolas e instituições de ensino, feito em parceria com secretarias de educação, para sensibilizar educadores, crianças e adolescentes sobre a importância dos temas e para auxiliar os professores no uso da plataforma.  

2. Que tipo de conteúdos ele aborda?

Dentro do campo da sustentabilidade e do consumo consciente, o Edukatu fala de temas como água, resíduos (geração, uso e descarte), mudanças climáticas, energia (fontes de geração e consumo), saúde, alimentação e, recentemente, disponibilizamos também conteúdos sobre os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. Todos os materiais são produzido por uma equipe de especialistas e estão disponíveis para o professor ter total liberdade para implementá-los nas aulas. 

3. Como a pandemia impactou o uso do Edukatu?

Nossa estrutura de trabalho, a plataforma em si, é digital, o que ajudou bastante neste período de isolamento social. Mas ainda assim tivemos que repensar tudo que estava planejado para o ano, para acompanhar o novo planejamento das escolas. Um lado positivo é que os professores olharam com mais atenção para as possibilidades dos conteúdos online e tivemos maior demanda. Ao mesmo tempo, enfrentamos desafios por que a ideia é que o Edukatu não se restrinja ao professor e, com o distanciamento, foi mais difícil acessar os alunos. Isso ocorreu não só com o Edukatu, mas com o sistema educacional brasileiro como um todo.

4. Que adaptações tiveram que fazer?

Criamos várias alternativas, desde voltar a disponibilizar materiais que podem ser impressos — algo que tínhamos deixado de lado por questões de sustentabilidade —, até desenvolver versões de conteúdos para distribuição via WhatsApp, o que tem funcionado muito bem, já que muitos professores usam a ferramenta com os alunos. Também criamos maneiras de incluir mais os pais no processo de aprendizagem. Essa já era uma preocupação nossa que ganhou mais relevância com a pandemia.

5. Por que abordar o consumo consciente nas escolas?

Falar de comportamento de consumo é falar de hábitos que são adquiridos e mantidos ao longo da vida toda, portanto faz sentido que os temas da sustentabilidade e do consumo consciente estejam presentes na formação do indivíduo. Mudar os hábitos de consumo de quem que já está formado é um processo muito mais lento. Mas, se há um trabalho com  crianças, elas crescem incluindo a sustentabilidade e o consumo consciente em sua realidade, entendendo sua importância e incorporando boas práticas no seu dia a dia com muita naturalidade. A lógica mais eficiente é a de formar desde cedo consumidores mais conscientes.

6. As novas gerações parecem compreender melhor os impactos de nossos hábitos de consumo para o planeta. Como você vê isso na prática?

Essas gerações estão crescendo e se desenvolvendo com esse senso de coletividade e responsabilidade. E isso nos obriga a adaptar os conteúdos do Edukatu periodicamente, às vezes até revendo conceitos. Trabalhamos muito com o consumo consciente de água, por exemplo, e um material pode trazer frases como “feche a torneira enquanto escovar os dentes”, mas não é raro crianças de 6 anos questionar: “mas tem gente que não fecha a torneira, como assim?”. Os mais jovens tendem a ter a preocupação ambiental, que está muito presente na agenda das escolas, mas que ainda precisa estar mais conectada com os hábitos diários das famílias e da sociedade como um todo.

7. Você pode destacar algum trabalho feito especificamente com o Edukatu?

Desenvolvemos um trabalho consistente, de mais de três anos, abordando especificamente o tema resíduos (geração, uso e descarte) nas regiões metropolitanas de Porto Alegre, Salvador e São Paulo, com resultados muito positivos de sensibilização e mobilização de educadores, alunos e famílias. Ao longo desses sete anos, também desenvolvemos muitos conteúdos para o que chamamos de Percursos do Edukatu, que são sequências de navegação onde há troca de informações, compartilhamento de conhecimento e experiências por parte dos educadores e dos alunos. Lançamos o Edukatu com três percursos (temas “natureza: água, terra e ar) e agora chegamos a dez (alimentos, água, resíduos, energia, saúde, ODS e ACV – Avaliação do Ciclo de Vida), o que é um avanço significativo. Vale lembrar que o formato dos materiais, a estrutura e os conteúdos são focados em um aprendizado prático, sempre de um jeito lúdico e interativo, o que faz toda a diferença.

8. Quais as principais conquistas do Edukatu ao longo desses anos?

O alcance do Edukatu é bastante consistente. Temos quase 60 mil usuários inscritos (mais de 13 mil professores e 38 mil alunos), mais de 5,5 mil escolas alcançadas e as atividades pedagógicas desenvolvidas com base na plataforma já sensibilizaram mais de 120 mil alunos e 300 mil pessoas de comunidades escolares. Se considerarmos que se trata de uma plataforma cujos temas abordados não interdisciplinares, ou seja, não estão ligados a uma disciplina específica no currículo escolar, temos um engajamento exemplar. Já estamos em todos os estados do Brasil e em instituições de diferentes portes: escola indígena, urbana e rural. Isso comprova que os materiais podem ser adaptados a qualquer realidade. Outra conquista são as parcerias com secretarias de educação e com diferentes autoridades da administração pública que potencializam nossos resultados.

9. Como as empresas podem apoiar o Edukatu?

Há diferentes maneiras: uma empresa pode apoiar o desenvolvimento de conteúdos para a plataforma, dessa forma é possível abordar temáticas relacionadas com áreas de atuação da própria empresa; pode trabalhar com o Akatu na escolha de territórios de atuação, o que inclui a busca de parcerias e todo o alinhamento de conteúdo e aplicação do Edukatu nas escolas. É importante ressaltar que cada vez mais as empresas estão entendendo que promover a educação para o consumo consciente é uma estratégia inovadora e uma ferramenta eficaz para formar cidadãos com condições de fazer melhores escolhas. Investir na formação de crianças e jovens para o consumo consciente traz um retorno super positivo para toda a sociedade.

10. Como é para você acompanhar o Edukatu?

É muito gratificante ver crianças incorporando exercícios de reflexão sobre o consumo consciente no seu dia a dia. Percebo que ganham repertório, revêem atitudes, entendem a importância de carregar uma garrafinha reutilizável de água ou ter uma alimentação mais saudável e sustentável, por exemplo, é incrível. Eu sempre digo que visitar nas escolas é recarregar as baterias, porque acompanhar o desenvolvimento dos alunos nas práticas de sustentabilidade e consumo consciente me enche de energia para continuar com este trabalho.

11. Como a educação pode mudar o mundo?

A educação tem duas frentes de potencial revolucionário. Uma é que você está formando o cidadão do futuro, fazendo com que crianças e jovens, por meio do seu processo pedagógico de aprendizado, consigam se desenvolver com mais consciência sobre questões fundamentais para uma vida saudável e sustentável. A outra é que essas crianças, ainda enquanto não tenham se tornado adultos, possuem um potencial de influência muito grande. Elas influenciam diretamente as decisões da família, então investir em educação é pensar em um futuro melhor e é também um gatilho para a mudança no presente.

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: