Conduta consciente de mínimo impacto

Cartilha do elaborada pelo Ministério do Meio Ambiente em 2003 dá dicas de como ser um “turista consciente” em ambientes naturais

Crédito da foto: Creative Commons/Costculator.com 

As dicas a seguir foram extraídas da cartilha “Conduta Consciente em Ambientes Naturais”, produzida pelo Ministério do Meio Ambiente em 2003.

  • Viaje em grupos pequenos de até 10 pessoas. Grupos pequenos se harmonizam melhor com a natureza e causam menos impacto.
  • Evite viajar para as áreas mais populares durante feriados prolongados e férias.
  • Certifique-se que você possui uma forma de acondicionar seu lixo (sacos plásticos), para trazê-lo de volta.
  • Aprenda a diminuir a quantidade de lixo, deixando em casa as embalagens desnecessárias.
  • O salvamento em ambientes naturais é caro e complexo, podendo levar dias e causar grandes danos ao ambiente. Portanto, em primeiro lugar, não se arrisque sem necessidade.
  • Mantenha-se nas trilhas pré-determinadas – não use atalhos. Os atalhos favorecem a erosão e a destruição das raízes e de plantas inteiras.
  • Mantenha-se na trilha, mesmo se ela estiver molhada, lamacenta ou escorregadia. A dificuldade das trilhas faz parte do desafio de vivenciar a natureza. Se você contorna a parte danificada de uma trilha, o estrago se tornará maior no futuro.
  • Bons locais de acampamento são encontrados, não construídos. Não corte nem arranque a vegetação, nem remova pedras ao acampar.
  • Remova todas as evidências de sua passagem. Ao percorrer uma trilha ou ao sair de uma área de acampamento certifique-se de que esses locais permaneceram como se ninguém houvesse passado por ali.
  • Proteja o patrimônio natural e cultural dos locais visitados. Respeite as normas existentes e denuncie as agressões observadas.
  • Embalagens vazias pesam pouco e ocupam espaço mínimo na mochila. Se você pôde levar as embalagens cheias na ida, não vai ter dificuldade em trazê-las vazias na volta.
  • Não queime nem enterre o lixo. As embalagens podem não queimar completamente, e os animais podem cavar até o lixo e espalhá-lo. Traga todo o seu lixo de volta com você.
  • Não use sabão nem lave utensílios em fontes de água.
  • Não construa qualquer tipo de estrutura, como bancos, mesas, pontes etc. Não quebre ou corte galhos de árvores, mesmo que estejam mortas ou tombadas, pois podem estar servindo de abrigo para aves ou outros animais.
  • Resista à tentação de levar “lembranças” para sua casa. Deixe pedras, artefatos, flores, conchas etc onde você os encontrou, para que outros também possam apreciá-los.
  • Evite fazer fogueiras, elas enfraquecem o solo, enfeiam os locais de acampamento e representam uma das grandes causas de incêndios florestais.
  • Ande e acampe em silêncio, preservando a tranqüilidade e a sensação de harmonia que a natureza oferece. Deixe rádios e instrumentos sonoros em casa.
  • Trate os moradores da área com cortesia e respeito. Mantenha as porteiras do modo que as encontrou e não entre em casas e galpões sem pedir permissão. Seja educado e comporte-se pois você está visitando uma casa alheia. Aproveite para aprender algo sobre os hábitos e a cultura locais.
  • Prefira contratar os serviços locais de hospedagem, transporte, alimentação e outros. Desse modo, você estará colaborando para que os recursos financeiros permaneçam na comunidade.
  • Tire apenas fotografias, deixe apenas suas pegadas, mate apenas o tempo e leve apenas suas memórias.
  • Colabore com a educação de outros visitantes, transmitindo os princípios de mínimo impacto sempre que houver oportunidade.

 Para ler a cartilha na íntegra, clique aqui.

Leia também:

Se você quiser seguir o Akatu no Twitter, clique aqui

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: