Cidades Sustentáveis têm metas e indicadores de consumo consciente

Programa recomenda que prefeitos viabilizem condições para que os moradores desenvolvam estilo de vida com menor impacto sobre o planeta

O Programa Cidades Sustentáveis, do qual o Akatu é parceiro e que foi apresentado na semana passada pela Rede Nossa São Paulo e pelo Instituto Ethos, apresenta mais de cem indicadores em 12 eixos relacionados à sustentabilidade da vida nas cidades. O eixo 9 destaca especificamente o “Consumo Responsável e Opções de Estilos de Vida”.

O objetivo geral desse eixo de consumo consciente é “adotar e proporcionar o uso responsável e eficiente dos recursos e incentivar um padrão de produção e consumo sustentáveis”.

Entre as diretrizes específicas estão:
– Evitar e reduzir os resíduos e aumentar a reutilização e a reciclagem com a inclusão social das cooperativas de catadores e recicladores.
– Gerir e tratar os resíduos de acordo com técnicas e modelos sustentáveis.
– Evitar desperdícios de energia, melhorar a eficiência energética e incentivar a auto-suficiência.
– Adotar uma política rigorosa de compras públicas sustentáveis.
– Promover ativamente a produção e o consumo sustentáveis, incentivando e regulamentando cadeias produtivas com certificações, rótulos ambientais, produtos orgânicos, éticos e de comércio justo.

O programa oferece uma carta compromisso para os candidatos a prefeito no ano que vem. Os que assinarem se comprometem, caso eleitos, a estabelecer metas em cada um dos eixos e implementar os indicadores sugeridos para que os resultados possam ser medidos objetivamente.

Na prática, o “Cidades Sustentáveis” acaba com promessas genéricas do tipo “investir no comércio justo e solidário”, “cuidar melhor dos resíduos domésticos”, “levar água para mais as famílias”. Os indicadores podem e devem ser medidos e, segundo o compromisso assumido, serão divulgados pelo menos duas vezes ao longo da gestão: ao final do segundo ano do mandato e com pelo menos cinco meses antes do final do governo.

Entre os indicadores do eixo 9, de consumo consciente, estão:

Os de dimensão social
1.    Pontos de venda de produtos e serviços com certificação de comércio justo;
2.    Existência de instrumentos legais na relação com organizações de catadores;
3.    Quantidade de catadores;
4.    Inclusão de catadores no sistema de coleta seletiva municipal (porcentagem dos catadores da cidade incluídos na coleta oficial municipal);

Os de dimensão ambiental
1.    Consumo de água total (por habitante);
2.    Quantidade de resíduos urbanos (quilos produzidos por pessoa por ano);
3.    Coleta seletiva (percentual de domicílios atendidos);
4.    Reciclagem de resíduos sólidos (percentual do resíduo coletado);
5.    Resíduos depositados em aterros sanitários (percentual do resíduo coletado);
6.    Consumo total de eletricidade per capita (kWh por habitante por dia);
7.    Venda de alimentos orgânicos no município (porcentagem do total vendido na cidade);
8.    Alimentos adquiridos pela prefeitura com certificado de produção orgânica (percentual do total comprado);
9.    Alimentos adquiridos pelas empresas com certificado de produção orgânica (percentual do total comprado);
10.    Painéis fotovoltaicos;
11.    Painéis termosolares;
12.    Edifícios com medidores de consumo de água individuais (percentual dos edifícios da cidade);
13.    Resíduos da cidade que são incinerados (percentual do coletado);
14.    Resíduos sólidos da cidade que são queimados em locais abertos (percentual do coletado);
15.    Resíduos depositados em lixões a céu aberto (percentual do coletado);
16.    Frequência da coleta de resíduos (dias da semana);
17.    Energia total consumida por habitante (kWh por habitante por ano, nos setores: doméstico, transporte privado, industrial, comercial e transporte público);
18.    Consumo residencial de água per capita (litros por pessoa por dia);

O de dimensão política
1.    Gestão compartilhada na política municipal de resíduos.

Na página do programa, as pessoas podem também sugerir dicas de boas práticas para serem adotadas pela prefeitura, empresas locais e moradores, além de conferir exemplos de ações que já foram implementadas e que deram resultados satisfatórios rumo a uma economia sustentável.

O Programa Cidades Sustentáveis tem parceria do Instituto Akatu e é uma iniciativa da Rede Nossa São Paulo, Rede Social Brasileira por Cidades Justas e Sustentáveis e do Instituto Ethos.

Clique aqui para conhecer os 12 eixos do Programa Cidades Sustentáveis.

Leia também:
Rede Nossa São Paulo lança programa Cidades Sustentáveis

Siga no twitter
Curta no facebook

Gostou da notícia? Compartilhe!
Ajude a disseminar o Consumo Consciente entre os seus amigos.
Compartilhe:
Leia mais: